(Resenha) O Vespeiro - Kenneth Oppel

Livro no Skoob: O Vespeiro
Título Original: The Nest
Autor: Kenneth Oppel
Editora: Galera Record
Páginas: 240
Ano: 2017 

O celebrado autor Kenneth Oppel cria uma obra-prima que explora a diversidade e as deficiências, os medos e os sonhos e o que realmente une uma família. 
Algumas crianças veem o verão como um tempo de alegria e brincadeiras. Mas para Steve é apenas mais um período de preocupação e ansiedade. Seu irmão recém-nascido está lutando pela vida... E ninguém sabe se ele conseguirá vencer essa batalha. Como seus pais ficarão se o pior acontecer? Além de tudo, ainda há um vespeiro no telhado de sua casa... Ele é alérgico! Quando uma vespa-rainha invade seus sonhos com uma solução para todos os problemas, Steve acha que tudo se resolverá, ele só precisa dizer sim. Mas sim é uma palavra muito poderosa... Será possível voltar atrás?

Sabe aquele livro que que você demora a ler, mas quando pega não larga por nada? O Vespeiro foi uma leitura feita em poucas horas, que me prendeu de um jeito que ha tempo eu não lembrava como é gostoso ler certos livros!

O livro pode até parecer de certa forma infantil, mas se tratando de um livro voltado para o público mais jovem ele acabou me surpreendendo de uma forma muito positiva, primeiro por se tratar de um thriller, gênero esse ao qual eu normalmente não costumo ler por evitar a tensão, mas aqui o autor soube exatamente a forma de me deixar colada as páginas e a espera do que iria acontecer. Steve é um garoto que morre de medo de vespas, porém o maior medo que tanto ele quanto a sua família enfrentam atualmente é a condição de seu irmãozinho recém-nascido, ele tem uma rara doença congênita que os médicos ainda não sabem bem como tratar, com isso o clima em casa se torna algo pesado para todos, e Steve se preocupa com o que irá acontecer a seus pais caso seu irmão não sobreviva. 

Se já não bastasse seu medo pelas terríveis vespas, Steve descobre ser alérgico depois de ser picado por uma delas, mas as coisas se complicam quando ele começa a ter sonhos com criaturas aladas que ele acredita serem anjos, e mais, esses anjos vieram ajudar seu irmãozinho, eles podem curá-lo e então tudo ficará bem novamente, mas ao descobrir que na verdade quem visita seus sonhos é uma espécie de vespa e não um anjo como imaginara, Steve vai descobrir que terá que enfrentar medos muito maiores do que ser picado por elas. 

Não sei como explicar para vocês como o autor consegue em tão poucas páginas criar uma história tão fantástica, quando você pensa que já conseguiu entender tudo ele vem e te bate com o livro bem no meio da cara, te mostrando que esse livro esconde uma história aparentemente infantil mas com metáforas profundas sobre assuntos delicados. Steve narra seu ponto de vista e através dele nós ficamos nos perguntando se o que ele nos conta é realmente verdade ou apenas divagações na mente de uma criança que sofre certos distúrbios e usa sua imaginação como um tipo de fuga, e o final nos deixa de queixo caído! Então mesmo que você como eu não seja um leitor do gênero eu ainda recomendo a leitura, a edição conta com um espaçamento generoso e a leitura flui rápido, contando ainda com belíssimas ilustrações, com certeza é um livro que irá te prender e te deixar com um frio na barriga.

O VESPEIRO foi cedido em parceria com a GALERA RECORD

Sobre o autor:

Foto -Kenneth Oppel
Nasceu em Port Alberni, uma cidade usina na Ilha de Vancouver, British Columbia, mas passou a maior parte da infância em Victoria, BC e na costa oposta, em Halifax, Nova Scotia. Quando tinha cerca de doze anos decidiu que queria ser um escritor (isso veio depois de decidir que queria ser um cientista, e depois de um arquiteto). Começou a escrever Sci-Fi épicos (a sua fase Star Wars) então passou a contos de espada e feitiçaria (a sua fase de Dungeons and Dragons) e depois, durante as férias de verão quando tinha quatorze anos, iniciado em uma divertida história sobre um menino viciado em videogame (escrito, claro, durante sua fase de games). Não acabou sendo muito longa, e então reescreveu no próximo verão. Tinha um amigo da família que conhecia Roald Dahl - um dos seus autores favoritos - e esse amigo se ofereceu para mostrar a Dahl a sua história. Nunca ouviu Roald Dahl lhe responder diretamente, mas ele leu a história, e gostou o suficiente para passar para o seu próprio agente literário. Recebeu uma carta deles, dizendo que queriam levar a diante, e tentar vender a história. E eles fizeram.

3 comentários:

  1. OI!!! Que bom que o livro te surpreendeu de forma positiva, eu particularmente não curto o gênero, mas quem gosta deve ler esse pela resenha que fez. Bjos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
  2. Oi Jani, tudo bem?

    Pela capa eu não imaginava um livro mais jovem! Eu gosto de livros com pegadas jovens, mas com mensagens profundas, acho que vou curtir a leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Sua resenha me animou e me deixou curiosa, adoro quando o livro nos prende e não queremos mais largar. Preciso deste livro, curti a premissa e as vezes é bom ler um livro mais jovem. Adorei.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir