(Resenha) Shirley - Charlotte Brontë

Livro no Skoob: Shirley
Título Original: Shirley
Autora: Charlotte Bronte
Editora: Martin Claret
Páginas: 912
Ano: 2017

"Shirley" narra a história da complicada amizade entre duas mulheres muito distintas: Shirley, a corajosa herdeira e Caroline, a tímida filha de um clérigo. Considerado um dos romances mais inovadores de Charlotte Brontë, Shirley está à frente de seu tempo em termos de forma, atualizando a tentativa de compreensibilidade que se tornaria comum na literatura do século XX. A autora apresenta uma ferramenta narrativa que foi largamente utilizada posteriormente, a fragmentação, tornada possível pelo uso de um narrador em terceira pessoa, além da divisão da função de protagonista em duas personagens distintas. Uma obra-prima que merece ser conhecida e apreciada.

''O amor, um crime! Não, Shirley, o amor é uma virtude divina.''

É difícil encontrar um leitor que não queira apreciar alguma obra escrita pelas Irmãs Bronte, que mulheres incríveis! Shirley foi o meu primeiro contato com a autora Charlotte Bronte, e fiquei impressionada quando vi que o livro continha quase mil páginas, então comecei a leitura sem saber o que esperar da história, e apesar de ser uma leitura bem densa, é um livro que consegue conquistar o leitor aos poucos, para mim se tornou uma leitura bem gratificante.

No início da história somos apresentados a um grupo de coadjutores destinados ao auxílio da pároco o senhor Helstone, eles estão bem afiados em sua reunião discutindo sobre a tecelagem da região pertencente ao Sr. Robert Moore, que frequentemente está sendo alvo de ataques pela população local mais pobre, que devido a tecnologia local estão perdendo os seus empregos para as máquinas.

Conhecemos também Caroline Helstone que é sobrinha do Sr. Helstone, ela é uma moça bastante prestativa que está sempre ajudando o tio, e indo constantemente ao chalé Hollow visitar os seus primos Hortense que se tornou também uma amiga e sempre ajuda Caroline em seus estudos, e Robert Moore o homem por quem os sentimentos de Caroline vive em conflito, pois às vezes Robert a trata bem, parecendo gostar muito dela, mas às vezes se torna distante, e frio. Talvez seja devido a tecelagem de Robert que está acima de tudo para ele, e no momento a mesma anda cheia de problemas com saqueadores de máquinas, e funcionários que ele precisa dispensar.

Mas aí vocês me perguntam, onde entra a personagem Shirley em toda essa história? Também fiquei me fazendo a mesma pergunta, pois quanto mais avançava na leitura, mas ficava curiosa para que ela aparecesse, e a autora nos explicasse enfim o seu papel nessa trama. Shirley foi criada pelos primos dos pais, é dona de títulos e terra, e Robert é seu inquilino, ela também é apresentada a Caroline e ambas se tornam grandes amigas. Na história temos duas personagens principais de personalidade bem diferente, Caroline é tímida, cheia de receios com relação a sua vida, e também com o amor que sente por Robert, já que ela não possui muitas esperanças dele também sentir o mesmo por ela, e temos também Shirley, mulher de espírito livre, sempre alegre, comunicativa, tem personalidade forte, e disposta sempre a ajudar todos ao seu redor, principalmente aos menos favorecidos.

Preciso falar da narrativa, e do incrível poder que a Charlotte Bronte possui sobre o leitor, e de como ela interage de maneira divertida e perspicaz nos conduzindo a momentos importantes e únicos da história que de outra maneira nos passaria despercebido, mas que aos olhos dela se torna parte essencial a ser dito, nos deixando assim absortos em sua escrita. Ficamos um pouco órfãs no quesito romance, mas apenas um pouco, pois Bronte surpreende mais uma vez quando o assunto é as emoções intensas dos seus personagens. É palpável que autora quis abordar outros assuntos como os costumes locais de Yorkshire, política, críticas a sociedade, e o papel da mulher em uma época bastante machista.

Ao término de Shirley senti que a leitura foi uma experiência ímpar, a originalidade da escrita da autora para com o seu tempo deve ser aplaudida e reverenciada! Meus próximos passos literários é ler Jane Eyre um dos romances mais aclamados da Charlotte Bronte. A linguagem rebuscada e a consistência da leitura pode assustar alguns leitores iniciantes em clássicos, assim como eu, mas depois que você embarcar nas páginas dos romances dessas consagradas escritoras não tem mais volta, vai ser amor para a vida toda. A edição está bem caprichada, aparecem alguns poemas e frases em francês e latim ditas pelos personagens, mas atrás da obra podemos encontrar um pequeno glossário com as traduções dessas palavras que nos ajuda bastante durante a leitura .

SHIRLEY foi cedido em parceria com a EDITORA MARTIN CLARET

Sobre a autora:

Charlotte Bronte foi uma das grandes romancistas da Inglaterra do século 19, a mais velha das três irmãs Bronte, cujos romances são marcos na história da literatura mundial.  Sua produção literária apesar de modesta é significativa: sua primeira obra, ''The Green Dwarf, A Tale of the Perfect Tense'', foi escrito em 1833; seguiu uma produção juvenília até a publicação de seu primeiro romance, ''Jane Eyre'', em 1847; Shirley foi escrita em 1849; ''Villette'', em 1853; ''O Professor'', apesar de ter sido o seu primeiro romance, antes mesmo de ''Jane Eyre'' somente foi publicado postumamente, em 1857; deixou ainda inacabado ''Emma'', publicado em 1860. 

14 comentários:

  1. Oie
    Ainda não li nada desta autora e eu quero muito, adoro o gênero e tenho certeza que irei gostar.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eli!
    Nunca li nada das irmãs Bronte, mas pretendo algum dia. Só acho que não vou começar por esse porque a quantidade de páginas me assustou.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Não lembro de conhecer o livro... no começo não me chamou muito a atenção, mas quando cheguei ao fim de sua resenha já estava doida para ler a obra, hehe. É uma pena que seja tão grandinho, né?! Adorei a resenha!

    http://duaslivreiras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela resenha Eli! Estou ansiosa para ler Shirley! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Menina que tamanho de livro... mas fico contente que tenha abordado outros assuntos importantes, além do romance do livro.
    Espero conhecer algo destas irmãs que pelo visto sabem fazer a lição de casa quando o assunto é romance.
    Uma ótima dica, grata.

    Beijos Elidiane.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ainda bem que tem essa questão da tradução no glossário de palavras em francês e latim que aparecem no texto, porque poucas coisas me irritam mais que trechos sem tradução... Me interessei bastante pela premissa, adoro ler clássicos e o fato do livro ser enorme só me faz ter mais vontade de ler, amo livros grandes.

    ResponderExcluir
  7. Oii! A primeira obra que li de uma das irmãs Bronte foi Agnes Grey da Anne Bronte e desde então me encantei pela sua escrita envolvente. Também fiquei bastante curiosa para conferir as obras das suas irmãs. Eu já conhecia essa obra, mas não sabia que possuía quase mil páginas, fiquei mais curiosa ainda haha. Sua resenha está linda e a edição está incrível, espero conferir essa obra um dia. Bjss!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Elidiane! Estou devendo a leitura Jane Eyre, que é a obra mais conhecida da autora. Esses dias eu estava cavocando a Amazon e achei Shirley, mas não sabia bem o que esperar dele. Gostei muito da resenha, super me interessei pelo livro e acho que daria uma série muito bonita rsrs (sou dessas).
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  9. Oi, caramba, eu não conhecia esse livro e achei a premissa dele bem interessante. Gostei bastante da resenha e acho que pode ser uma boa leitura. Fiquei curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  10. Olá, das irmãs eu só li o morro dos ventos uivantes e eu tinha 13 /14 anos e eu não entendi nada naquela época e acabei me desfazendo do livro infelizmente, mais gostei da sua resenha fiquei curiosa. Quem sabe agora que eu estou com 22 eu goste da obra das irmãs brontter

    ResponderExcluir
  11. Sempre desejei ler Jane Eyre, gostei de saber sobre Shirley. Gosto de histórias antigas e esse estilo me agrada, já tendo eu familiaridade com o vocabulário, até tenho um dicionário no meu celular para facilitar esses momentos de leitura... Gostei da resenha, começarei com Jane Eyre, depois se gostar, talvez arrisque Shirley sim! Obrigada.

    Beijos
    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia esse livro da Charlotte Bronte ainda, mas fiquei bem interessada em ler essa história, parece ser uma ótima leitura.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  13. Oi Elidiane!
    Sou completamente apaixonada pelas Brontë, e Shirley é o único livro delas que ainda não li. Estou só esperando ele entrar numa promoção pq o preço é bem salgado! hehe
    Mas elas são demais, né?!
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  14. Realmente, quem é leitor não querer ler algo das irmãs Bronte é no mínimo estranho. O livro em questão eu conheço e também o considero leitura gratificante, sobre essa questão do romance romântico, acho que é o que torna o livro ímpar e bom.

    ResponderExcluir