(Resenha) Resistência - Affinity Konar

Livro no Skoob: Resistência
Título Original: Mischling
Autora: Affinity Konar
Editora: Fábrica231
Páginas: 319
Ano: 2017
Auschwitz, 1944. As gêmeas Pearl e Stasha têm 12 anos quando desembarcam no campo de concentração nazista na Polônia. à medida que conhecem o horror e têm suas identidades fraturadas pela dor e sofrimento, tentam confortar uma à outra e criam códigos e jogos para se proteger e recuperar parte da infância deixada para trás. Mas quando Pearl desaparece sem deixar pistas, Stasha se recusa a acreditar que a irmã esteja morta e embarca numa jornada desesperada em busca de justiça, paz e de si mesma. Livro notável pelo The New York Times; Livro do Ano pela Amazon e pela Publishers Weekly; indicação de leitura dos principais veículos de imprensa norte-americanos, Resistência narra, com uma voz poderosa e única, a trajetória de duas irmãs lutando pela sobrevivência em um dos períodos mais devastadores da história contemporânea e mostra que há beleza e esperança até diante do caos.

''Auschwitz nunca se esqueceu de mim. Implorei para que esquecesse.''

Histórias sobre a Segunda Guerra Mundial, e consequentemente o Holocausto, sempre me chamaram a atenção, é difícil acreditar que isso realmente tenha acontecido, mas cada pesquisa que realizo sobre o assunto, cada documentário e filme que assisto sobre o massacre dos Judeus pelos nazistas me faz perceber o quanto ainda sou ingênua sobre esses fatos. E quando li Resistência, da autora Affinity Konar descobri ainda mais o quanto as crianças judias sofreram no campo de concentração de Auschwitz nas mãos de um homem insano que se intitulava médico mas que na verdade marcou a vida e o corpo dessas crianças inocentes de uma forma inimaginável.

As irmãs gêmeas Pearl e Stasha são inseparáveis. Mas quando as duas são enviadas para Auschwitz com a família, o mundo que elas conheciam deixa de existir completamente. Separadas da mãe e do avô, as duas ficam a mercê de Josef Mengele um homem que era a própria morte em pessoa, que se intitulava médico, e era o responsável pelo Zoológico de Mengele. Para lá, ele levava todas as crianças, a maioria delas gêmeas, mas ele também aprisionava crianças albinas, anões ou aquelas que lhe chamassem mais a atenção, eram todas selecionadas para terríveis experimentos cientísticos nazistas que não tiveram valor nenhum, apenas sequelas, mortes, e sofrimento.


''Para onde quer que olhássemos, havia um duplo, uma idêntica. Todas meninas. Meninas tristes, meninas pequenas, meninas de lugares distantes, meninas que podiam ser do nosso bairro. Algumas dessas meninas estavam quietas, pousavam feito passarinhos em seus colchões de palha e nos examinavam. Quando passamos por elas em seus poleiros, vi as escolhidas, as selecionadas para sofrer certas coisas enquanto suas duplas continuavam intocadas. De quase todos os pares, uma gêmea tinha a coluna defeituosa, uma perna quebrada, um tampão no olho, um ferimento, uma cicatriz, uma muleta.''    Página. 19

Stasha e Pearl quando chegam a Auschwitz tentam manter as memórias do passado, e também a esperança de um futuro incerto, elas inventam brincadeiras para fugir um pouco da realidade em que vivem, mas a cada encontro com o Anjo da Morte, o doutor Mengele, mais difícil se torna as suas vidas, pois a crueldade com essas crianças e todos os testes que ele impõe principalmente para Pearl a deixa cada dia mais debilitada. Stasha pensa que se tornando uma das ''favoritas'' de Mengele, deixando ele fazer os experimentos que desejasse com ela, talvez diminuísse o sofrimento da irmã, inocente, não saberia o mal que estaria por vir.

Quando Pearl desaparece, não existe mais vida para Stasha, ela se transforma em uma completa infeliz sem a sua metade, e promete a si mesma que um dia irá matar Mengele, e ela contará com a ajuda de um grande amigo, Feliks, um garoto que também teve perdas, e que possui os mesmos desejos que Stasha. Os dois partirão em busca de vingança, mas encontrarão grandes perigos pela frente, será uma aventura repleta de grandes decisões a serem tomadas, momentos inesquecíveis e encontros que mudarão as suas frágeis vidas para sempre.

''Desviamos para lá e pra cá naquela passagem indo ao zoológico de Versóvia e no caminho imploramos às nossas respectivas autoridades, que eram Deus para Feliks, e o destino para mim, para nos darem força para acabar com o homem que gerou aquele ódio terrível em nossos corações.''    Página. 247

O livro é dividido em duas partes, são vários capítulos com a narrativa intercalada entre a Stasha e a Pearl. O final de cada capítulo mexe com todas as nossas emoções, sentimos uma ansiedade por tudo ainda o que está por vir. E enquanto realizava essa leitura fiz várias pesquisas na internet sobre as irmãs Eva e Miriam Mozes que deram origem a essa história criada pela Konar, e também  sobre o abominável e temível Mengele, eu fiquei chocada com tudo o que li, e descobri. Pois é, caro leitor pode ter certeza que quando você descobre que vários fatos realmente aconteceram, a leitura se torna muito mais rica e significativa

Gostaria de dar todas as estrelas do céu para esse livro, é sem dúvida nenhuma um dos melhores livros que li esse ano. É impossível não ser cativado pela narrativa da Affinity Konar, me vi em vários momentos bem triste, mas a forma como a autora narra os acontecimentos, de modo doce, e muitas vezes poético me fez sentir como se eu fosse uma irmã mais velha de Pearl e Stasha, pois eu sofri cada vez que as mutilavam, senti a felicidade do amor de irmãs que compartilhavam e torci desesperadamente para terminasse unidas e felizes.

A beleza desse livro é tão tocante, essas papoulas na capa tem um significado incrível na história. Resistência despedaçou o meu coração, mas me deixou embevecida quando fechei a última página, também me mostrou a crueldade humana, e o sofrimento que foi a época terrível do Holocausto. Mas renovou a minha fé, e a esperança de que dias melhores sempre virão, e de como o amor puro entre irmãos é uma dádiva, que tudo pode suportar.

''Em meu rosa fetal, tive de encarar essa verdade: sem ela eu seria apenas um pedaço, uma coisa sem valor algum, um ser humano incapaz de amar.''    Página. 9

RESISTÊNCIA  foi cedido em parceria com a EDITORA ROCCO 




Sobre a autora:


Affinity Konar foi criada na Califórnia e é Mestre em Artes e Ficção pela Columbia University. Ela já trabalhou como tutora, copidesque e editora de livros educacionais infantis. Ela vive em Los Angeles com seu cachorro, Linus. Este é o seu primeiro romance. 

17 comentários:

  1. Oi, Eli!
    Quem vê essa capa fofa, não imagina a história de dor e sofrimento que ela traz. Eu nunca ia imaginar essa história se olhasse só a capa e não lesse a sinopse.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Dois Anos de Família Hallinson

    ResponderExcluir
  2. Nossa Eli, eu jurava que o livro não seria tão emocionante assim, bom saber, é muito bom quando uma leitura mexe assim com a gente <3 adorei a sua indicação!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi Eli! Acabei não solicitando este livro e agora bateu aquela vontade de conferir a história. Vou deixar anotadinho aqui para futuras compras.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Eli. Aprecio tramas que retratem as guerras e sempre acabo as leituras bem emocionada. Achei o mote do livro bem interessante e se tiver oportunidade pretendo lê-lo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que legal saber que você amou tanto assim esse livro, parece ser cheio de sentimentos, emocionante. Adorei conhecer mais da história :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, Elidiane.
    Quando vi a capa achei ela linda e pensei que fosse ser algum livro de poesia. Me enganei. Mas quero ler o livro e já vou colocar na lista de desejados. Também gosto muito de ler livros que se passam na Segunda Guerra e esse me parece ser daqueles que cortam o coração, com certeza vou amar. E espero que ela tenha conseguido a tal vingança hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oioi bonita!

    Eu estou a apaixonada por essa capa, simplesmente maravilhosa! Eu amo livros assim, tem tanta emoção mesmo com tudo que acontece ao redor. Adorei a resenha, já adicionei a minha lista!

    Beijão
    www.cretinaliteraria.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Eli!
    Sabe que eu quase deixei de solicitar esse livro? Ainda bem que dei uma chance porque também gostei muito. O texto é maravilhoso, pena que retrate uma história tão terrível e triste.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oiii Elidiane tudo bem?
    Fiquei bastante interessada em ler esse livro menina, assuntos que envolvam sobre a guerra sempre se tornaram um dos meus favoritos, ótima resenha e essa capa é linda demais.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Apesar de sempre sofrer com leituras que remetam ao holocausto, sempre gosto de ler sobre o tema. Não tinha visto este ainda, e pela capa nem desconfiaria que o enredo fosse assim. Obrigada pela dica.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Adorei a sua resenha Elidiane, parece ser um livro tocante, emocionante. Fiquei bastante interessado em ler o livro, principalmente por estar em um cenário histórico que é a segunda guerra mundial. Não conhecia o livro, dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Já tinha lido uma resenha sobre ele e estou muito curiosa pra saber mais da história de Pearl e Stasha e a visão da autora sobre o holocausto.
    Adorei suas considerações!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Vi muita gente apresentando opiniões positivas e negativas sobre esse livro, e eu fiquei aqui extremamente interessado em conhecer a escrita da atura! Eu já queria ler esta obra faz um tempão desde o lançamento por causa da capa e tal, mas também por causa da visão da autora sobre determinados assuntos e a premissa dele me chama muita atenção! Vou ver se leio logo, logo e compartilho minha opinião com você!

    Beijos,
    www.justificou.tk

    ResponderExcluir
  14. Cada resenha que leio desse livro só aumenta minha certeza de que preciso lê-lo. O tema da guerra sempre me atrai. Fico de coração partido, mas preciso ler, pois é uma forma de expurgar o mal.
    Essa capa é muito bonita. Quero saber o significado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Eu também me interesso por livros que tenham como plano de fundo a Segunda Guerra mundial, histórias que retratam um pouco do que foi o holocausto costumam me marcar bastante. Me interessei pela leitura, preciso colocá-lo na minha listinha! Beijos!
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Histórias sobre nazismo e segunda guerra acabam comigo também. Aliás, falando no Mengele, você viu que ele morreu numa cidade aqui do Brasil em que praticamente todo mundo é gêmeo? Ele chegou aqui e continuou fazendo seus experimentos... aproveito pra indicar dois filmes que tem a segunda guerra como plano de fundo, mesmo sendo obras de ficção, recomendo: A Chave de Sarah, com a Kristin Scott Thomas, e Suíte Francesa, baseado no livro inacabado de Irene Nemirovsky e também tem a Kristin Scott Thomas.

    ResponderExcluir
  17. Olá, acho a capa dessa obra muito linda. Li o primeiro capítulo pois na livraria da minha cidade eles estavam dando uma prévia. Quero muito ler a obra toda.


    Abraços

    ResponderExcluir