(Resenha) De Pauliceia Desvairada a Lira Paulistana - Mário de Andrade

Livro no Skoob: De Pauliceia Desvairada a Lira Paulistana
Autor: Mário de Andrade
Editora: Martin Claret
Páginas: 470
Ano: 2017
Neste volume reúnem-se diversas obras em verso que marcaram a carreira de Mário de Andrade, entre elas "Pauliceia desvairada", "Losango Cáqui", "Clã do Jabuti", "Remate de males", "O carro da miséria", "A costela do grã cão", "Livro azul", "Café" e "Lira paulistana". Uma edição imperdível que permite-nos compreender melhor a concepção dos modernistas brasileiros.

Leitores, enquanto escrevo essa resenha, ainda me encontro de frente a tela do computador, tentando encontrar as palavras certas para compartilhar com vocês a experiência que foi ler este livro. Primeiro porque ele é composto por contos que marcaram a carreira do ilustre autor Mario de Andrade, que também era jornalista, músico, pesquisador e professor, dessa forma então podem entender que não é fácil falar de um dos ícones da literatura brasileira.

O prefácio já nos mostra um pouco do deboche encontrado em alguns contos, pois o título do mesmo já nos alude a isto: PREFÁCIO INTERESSANTÍSSIMO, porém apesar de ser interessante não é muito útil. Na obra encontramos diversas alusões a música, e a ortografia que nem sempre segue as regras, porém isso é uma marca do próprio autor, onde o mesmo deixa claro:

"Você perceberá com facilidade que si na minha poesia a gramática às vezes é desprezada, graves insultos não sofre neste prefácio interessantíssimo."
Inicialmente não foi fácil começar a leitura pois não tenho o hábito de ler poesia, porém em cada conto novo, em cada virada de página, a obra nos apresentava a visão e a paixão do autor, vemos como ele estava engajado com questões políticas e culturais, e sobre tudo o seu amor pela cidade de São Paulo. Vemos também a marca do movimento modernista, ato esse que marcou a vida do autor após a Semana de Arte Moderna de 1922.

"Mas São Paulo de garoa, - Londres das neblinas finas-  Um pobre vem vindo, é rico! Só bem perto fica pobre, Passa e torna a ficar rico." 
"Minha Viola quebrada, Raiva, anseios, lutas, vida, Miséria, tudo passou-se em São Paulo." 

Algo que também me chamou muito à atenção foi a forma como o próprio autor se refere a si mesmo e as suas obras, chega a ter um teor cômico, onde cheguei a pensar que o Mário não dava muita bola para o que os outros viessem a pensar.

"Quando uma das poesias deste livro foi publicada, muita gente me disse: "Não entendi.". 
''Pessoas houve porém que confessaram: "Entendi, mas não senti." Os meus amigos... percebi mais duma vez que sentiam, mas não entendia. Evidentemente meu livro é bom."

Sim, é evidente que o seu livro é bom, e para ficar ainda melhor a editora fez um trabalho maravilhoso, entregando um livro com capa dura belíssimo, folhas amareladas, marcador de cetim vermelho e uma arte que faz gosto de ter em mãos. Esta é uma obra que esperava ser um tanto quanto chata, porém acabei por me ver admirando-a, lendo versos ao acaso apenas pelo simples prazer de lê-los.

DE PAULICEIA DESVAIRADA A LIRA PAULISTANA foi cedido em parceria com a MARTIN CLARET


Outras poesias:

"Você é tão Suave
Vossos lábios suaves
Vagam no meu rosto,
Fecham meu olhar."

"Quero alegria
Mão na cintura
Canto na boca
Braço no Braço
Peito batendo
De amor ardente
Quero alegria."

O livro:





Sobre o autor.

Resultado de imagem

Mario Raul Moraes de Andrade foi um poeta, escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista, ensaísta brasileiro. Ele foi um dos pioneiros da poesia moderna brasileira com a publicação de seu livro Pauliceia Desvairada em 1922

31 comentários:

  1. Oi, acho que já li alguns contos desse autor na epoca de escola, mas também não costumo muito ler poesia, que bom que você gostou! realmente a edição parece estar muito bem feita!

    ResponderExcluir
  2. ola´
    ainda não conhecia , não leio muita poesia mais achei esse legal darei uma chance adorei a resenha.

    Bsss

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Que título meio complicado para ler, não é mesmo? Enfim, brincadeiras a parte. Eu não conhecia esse e fiquei com um pouco de medo de fazer a leitura, eu também não tenho o costume de ler contos, poesias e afins, e ler iniciar a leitura de um livro grande como esse recheado de poesias, poderia fazer a minha leitura ser desagradável, mas amei sua resenha! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  4. Oiee

    Nem acreditei quando vi a resenha desse livro aqui!!! Estou com ele nos desejados, quero muito!
    Amei a resenha, fiquei mais doida por tê-lo. E a edição está belíssima mesmo.

    bjs
    Fernanda Y.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jani! Que ótima a sincronia a nossa, acabei de postar uma resenha tb do mesmo livro! Eu fiquei horas na frente do computador pensando sobre o que escrever tb! É uma obra magnifica, que gera muitos momentos de reflexão e a edição tá linda mesmo!! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Ola!!!
    então, poesia realmente não é o meu forte. Mas sua resenha está maravilhosa, bem fundamentada, coerente e pra quem gosta do genero com certeza, se tiver em duvida, tomará a decisão.
    bjs
    Jo Scarreiro

    ResponderExcluir
  7. Olá Janiele, tudo bem?
    Parabéns pela resenha, o livro parece ser bem interessante e cativante.
    Inicio minha faculdade de Letras em abril deste ano e espero poder estudar bastante sobre este autor e toda sua obra e legado!
    Beijos

    enquantoleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Nossa, eu estava colocando o livro na lista de desejados ontem mesmo hahaha resenha ótima, parabéns. E essa edição linda? quero!

    Abraço! lupiliteratus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu acho Mario de Andrade maravilhoso, apesar de conhecer bem pouco das obras dele. Os escritores e poetas clássicos nacionais têm toda a minha admiração e respeito, por isso compreendo sua dificuldade inicial em falar sobre o livro e sobre o autor. Mas você conseguiu ser magnífica e certamente Mário sentiria-se representado. Adorei o seu bom humor e convicção sobre suas próprias produções. Ele sabia que era fera, né? rs Adorei os quotes que você separou e a poesia. Eu amo poesias! Que postagem mais rica e bela! Parabéns!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  10. Por alguma razão tinha me lembrado de Pauliceia desvairada durante a semana, e me peguei querendo lê-lo novamente, adorei saber que a MC entregou uma edição tão bela da obra do autor. Vou localizá-la assim que possível.


    Beijinhos
    Pryh
    *~Lírios Ao Mar~*

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Não leio muito livros de poesias, esse autor não conheço, se vi não me lembro rs. Que título difícil para ler hein? Também não gostei da capa, mas amei sua resenha!

    www.umjovemlleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Desconhecia essa obra, porém apesar de seus comentários muito positivos sobre a obra, poesia não é um gênero que costumo ler ou que gosto, quando mais nova eu adorava, só li livros do tipo, mas hoje não consigo mais lê-los.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oii
    Também não sou chegada em poesia, mas estudei muito sobre o autor na faculdade. Achei o título hilário. Realmente, ele não deveria ligar muito para o que pensavam dele. Mais pessoas deveriam ser assim.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  14. Olá! Do autor, eu li um romance no tempo de escola. "Amar verbo intransitivo". Sempre tive dificuldades em poesia, traumas da escola. É uma boa oportunidade para superar isso. Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Juniele
    Já li alguns textos do Mario e gosto desse autor, apesar de não ter lido muitas coisas dele. Esse livro parece ser ótimo, diante dos seus elogios. Tenho certeza que é uma ótima dica.
    Adorei a apresentação do título do blog!

    ResponderExcluir
  16. Mario Andrade é um clássico e suas leituras parecem sempre atuais, não importa o tempo que faça que foram escritas. Faz muito tempo que não leio nada dele e fiquei com vontade de reler depois da sua resenha!

    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Primeiro que pelo título achei ser uma publicação de anos atrás. Achei muito bacana a premissa, embora não Leia muita poesia. Vou abrir um espaço e espero ler.

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bem?
    Eu vejo tanta gente comentar sobre esse livro e até então não sabia do que se tratava... Até ler sua resenha. Adorei e também não tenho o costume de ler contos, então acho que seria bem estranho no início, mas se você gostou... Bom já adicionei ao meus desejados. Beijos

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Já conhecia a obra, porém nunca tive vontade de fazer sua leitura.
    Não tenho familiaridade com a poesia e mesmo que seja uma obra bem ilustre cheia das visões politicas e culturais do autor, simplesmente não consegui ser desperta em curiosidade.
    Tenho certeza que não é uma obra fácil de se começar a leitura, mas creio que depois que se pega o ritmo e adapta-se a ela, a leitura flui de melhor forma.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  20. Oi, Janiele.
    Que delícia poder sentir um gostinho das suas reações ao ler o livro.
    Apesar de não ser fã de poesia, fiquei encantada com o livro.
    Adorei a resenha!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bem? Confesso que também não sou muito fã de ler poesias, ainda mais em formas de contos, que pelo que me lembro nunca li. Acho que será uma experiência nova para mim, porque apesar do autor ser um clássico, ainda não li nada dele. Dica anotada e ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Oi Janiele.

    Realmente não é fácil resenha livros de escritores consagrados ainda mais um dos ícones da literatura brasileira, mas a experiência é muito válidas. Confesso que não tinha muito hábito de ler poesia, mas este ano tenho lido algumas bem interessantes. Vou anotar a dica deste livro.

    Bjos

    ResponderExcluir
  23. Olá, muito boa a sua resenha. Tenho vontade de ler algo dele, já que é um nome importante da nossa história cultural brasileira. Pelos trechos que você colocou, acho que seria uma leitura que me agradaria.

    ResponderExcluir
  24. Nossa, que livro único! Nunca tive a oportunidade de ler algo do autor, mas pretendo mudar isso em breve! Resenha incrível, parabéns!

    ResponderExcluir
  25. Esse é um dos livros que está na minha lista de leitura.
    Adorei sua resenha.


    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Oi! Adorei seu post, embora nunca tenha lido algo do autor, sou apaixonada por poesias e creio que amaria essa leitura! :D

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  27. Oi Janiele, eu gostaria de ler esse livro. Os textos do autor me chamam muito a atenção.

    ResponderExcluir
  28. Olá, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas me interessei após ler sua resenha. Não só pela beleza física do exemplar - embora eu ame livros em capa dura -mas pela forma que você falou do conteúdo. Parece ser envolvente demais.

    Beijo

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
  29. Li Mário de Andrade na época da escola, mas não sou fã de poesias, por mais elogios que a resenha contenha essa é uma leitura que não faria no momento.

    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Olá!
    Confesso que não li nada do autor. Eu tenho muita dificuldade em ler poesia e clássicos. As histórias não me prendem. Mas quero vencer essa barreira esse ano e quem sabe possa começar por esse livro.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir