(Resenha) Uma Mulher Livre - Danielle Steel

LIVRO NO SKOOB: Uma Mulher Livre
TÍTULO ORIGINAL: A Good Woman
AUTORA: Danielle Steel
EDITORA: Record
PÁGINAS: 294
ANO: 2016 

Dos deslumbrantes salões de baile de Manhattan para os horrores da Primeira Guerra Mundial, Danielle Steel nos leva para um mundo fascinante de uma jovem de espírito indomável. Nascida numa vida de luxo e glamour, Annabelle Worthington carrega o sobrenome, e a nobreza, de uma das famílias mais influentes de Nova York. Até que, num dia cinzento de abril, o Titanic afunda, levando junto o seu mundo. Seus pais e seu irmão mais velho estavam na viagem inaugural do majestoso navio, e apenas sua mãe sobreviveu. Para tentar confortar seu coração, Annabelle se voluntaria para trabalhar em um hospital, ajudando a cuidar dos enfermos, onde descobre sua verdadeira vocação. E, quando um homem nobre a pede em casamento, ela acredita que, enfim, voltará a ter dias felizes. Porém, novamente, o destino lhe prega uma peça, colocando-a no centro de um escândalo. Para fugir da tristeza que sua vida se tornou, ela vai para a Europa trabalhar no front da Primeira Guerra Mundial, ajudando a salvar os feridos. Na França, no auge do conflito, Annabelle consegue realizar um grande sonho: estudar medicina. O problema é que, mais uma vez, sua fé é colocada à prova, e ela precisará tentar retirar forças de uma grande tragédia se quiser renascer para uma nova vida. Com uma narrativa de tirar o fôlego e repleta de detalhes históricos, Danielle Steel nos apresenta uma de suas personagens mais fascinantes e singulares, e sua história inspiradora de dignidade, coragem e amor pela vida.

Uma mulher livre, é um livro tocante, com uma personagem encantadora, apesar da sua triste história. Sabe aqueles livros que você tem vontade de conhecer a personagem? Então, esse aqui é um desses, ele fala muito sobre aparências, e como nós somos guiados a fazer julgamento por causa delas. E apesar da história ser narrada no século XX, as coisas pelas quais a protagonista passou acontecem nos nossos dias, infelizmente, muita gente a julgaria da mesma forma, porém em contrapartida você consegue perceber que evoluímos em muitas outras coisas.


Os infortúnios passados pela protagonista são de cortar o coração, de uma forma que durante a leitura você tem vontade de ligar para a autora e dizer “STOP”, não aguento mais ver essa coitada sofrer.

A protagonista de história é Annabelle Worthington, que até os seus 19 anos viveu uma vida plena e feliz, tem uma família linda, é bonita, educada, simpática, inteligente e rica. E mesmo levando uma vida confortável e luxuosa, sempre se mostrou muito generosa. Porém tudo muda quando seus pais, juntamente com o seu irmão, embarcam no Titanic, viagem que ela não pôde realizar, pois estava resfriada. Todos conhecemos a tragédia ligada ao Titanic, e o pai e irmão de Annabelle se tornam vítimas do naufrágio. É nesse momento que Annabelle tem um choque de realidade, é quando a tristeza começa a bater na sua porta. De um dia para o outro, sua vida muda completamente, pois agora ela tem apenas a sua mãe, e apesar da infelicidade de ter perdido entes tão queridos, ela consegue ser grata por não ter perdido todos.


Mas as coisas para Annabelle não vão se acalmar por aí, e apesar de muitas reviravoltas na sua vida, alguns anos depois dessa tragédia, a protagonista se vê diante de um impasse, e resolve se mudar de Nova York para a França, para ajudar os feridos da I Guerra Mundial. Umas das coisas que mais me tocou no livro, foram as descrições de Annabelle sobre a guerra, é muito assustador tudo aquilo que o mundo passou naquela época e me fez pensar muito em tudo o que está acontecendo atualmente na Síria, e o quanto isso tudo é irracional.

Um outro personagem agridoce que eu não poderia deixar de destacar é Josiah, eu terminei a leitura e não consegui decidir se eu gostei dele ou não, mas não dá para negar que ele teve grande importância na vida de Annabelle, e que foi responsável por muitas das alegrias e tristezas que ela passou. Além dele, outra personagem marcante na vida da protagonista foi Consuelo, que para mim foi uma grata surpresa, e ajudou a Annabelle a aceitar de fato o que ela é, e principalmente o que ela não é. Que ela não deveria se esconder do mundo, pois ela não devia nada para ninguém. Annabelle cresceu com tudo o que passou, mas seu caráter não mudou, apesar das mazelas da vida que enfrentou, não se tornou uma pessoa amargurada, e continuou sendo uma pessoa generosa. Amadureceu muito para a sua idade, mas de fato o sofrimento tende a fazer isso com as pessoas.

Eu gostei bastante da história, me fez refletir sobre muitas coisa, mas a achei exageradamente sofrida, e principalmente, esperava um desfecho mais longo e mais bem desenvolvido, acho que a Annabelle merecia isso, depois de tudo o que ela passou.

UMA MULHER LIVRE foi um livro cedido em parceria/ação pelo GRUPO EDITORAL RECORD


SOBRE A AUTORA:




É uma escritora estadunidense e seus livros estão entre os mais vendidos do mundo.
É muito conhecida por suas histórias de dramas românticos e já vendeu mais do 560 milhões de cópias dos seus livros, traduzidos em 28 línguas e vendidos em 47 países. Os seus romances estiveram na lista de best-sellers do New York Times mais de 390 semanas consecutivas e 22 foram adaptados para televisão. Em 2001 ela foi considerada uma das "30 Mulheres mais Poderosas da América" pelo Ladies' Home Journal.

10 comentários:

  1. Fiquei com pena da protagonista só de ler a sua resenha. Quanta tragédia, coitada! :( e ainda junto desses fatores que você citou, de as pessoas julgarem sem saber a realidade, imagino a barra que ela ainda vai passar ao decorrer do livro. Tomara que o final seja feliz! Ela merece.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Confesso que o estilo da autora não me atrai tanto.
    Fico feliz que tenha gostado da história.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  3. Oi, Eli!
    Menina eu estou louco para ler esse livro e fiquei assustado com sua nota 3 estrelas.
    Mas eu realmente entendo você: essa coisa de drama exagerado é um tanto perigoso porque se torna chato e forçado.
    Mesmo assim vou pagar pra ver.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela resenha Amanda! Estou ansiosa para ler Uma Mulher Livre e espero não me decepcionar. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Nunca li nada da autora e estou bem curiosa para ler este, parece ser um bom enredo.

    Feliz Natal!!

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda!
    Ainda não li nenhum livro da Danielle Steel, apesar de ela ser super famosa.
    Acho que eu também sofreria com essa história, não gosto de ver gente de bem sofrendo, mesmo as fictícias.

    Feliz Natal para você e sua família :)
    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda,
    Tenho muita curiosidade em ler algo da Danielle, em vista que é uma das autoras mais elogiadas do gênero.
    Gostei da premissa e boa oportunidade pra iniciar algo dela. Ótima resenha.

    Feliz Natal.
    Que a ceia em família, seja lindamente abençoada ♥
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  8. Menina, vou confessar que não tenho estrutura pra ler nada da autora. Já não gosto de dramas, e ela é famosa pra carregar neles, rsrs....

    Um feliz natal pra vc!!!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  9. Oi Amanda, tudo bem?

    Estou com vontade de ler alguma coisa da autora faz tempo! Parece se um livro tocante e apesar do desfecho fiquei curiosa pra conferir!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir