(Resenha) Boo - Neil Smith


Livro no Skoob: Boo
Título Original: Boo
Autor: Neil Smith
Editora Rocco: Selo Fábrica 231
Páginas: 336
Ano: 2016
Oliver Dalrymple é o típico “looser” americano: aos 13 anos, magro e pálido como um fantasma, está mais interessado em biologia e química do que em esportes e vida social. Um dia, enquanto se recupera de um dos frequentes episódios de bullying de que é vítima recitando a tabela periódica em frente a seu armário, ele desfalece para sempre. E é aí que sua verdadeira vida começa. O “céu” onde Oliver acorda depois do que acredita ter sido uma parada cardíaca em função de um problema congênito chama-se Cidade e é povoado por pessoas que morreram aos 13 anos, como ele e seu colega de escola Johnny Henzel, que chega dias depois de Boo à Cidade, trazendo notícias perturbadoras sobre a causa da morte deles. Notícias que mudam para sempre a percepção de Oliver Boo sobre sua personalidade e seu lugar no mundo. Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, Boo é um romance cativante sobre amizade, confiança, bullying e a difícil tarefa de ser adolescente.

Se eu pudesse definir a leitura desse livro com apenas uma palavra, seria: Maravilhosa. No momento em que eu solicitei o livro para leitura não imaginei que estaria em prantos ao virar a última página, só queria chorar, ainda não consigo acreditar nesse final, só queria poder abraçar o Oliver, e queria que alguém me abraçasse também.

Boo conta a história de Oliver, um garoto de 13 anos, que não se encaixa nos padrões de outras crianças/adolescentes de sua idade, e ao acordar em um lugar estranho chamado simplesmente de Cidade, ele descobre que morreu, ou melhor "passou" e agora irá viver neste céu com outras crianças de 13 anos. Boo, porém não se lembra de nada de sua morte, apenas de estar decorando a tabela periódica e mais nada, mas quando Johnny acorda na Cidade contando que ambos foram assassinados por um atirador na escola as coisas começam a tomar um rumo inesperado.


O que um garoto, ateu e super nerd faria ao descobrir que está em um tipo de vida pós-morte, e que nunca mais irá crescer? Ter 13 anos para sempre até "remorrer" é algo bem estranho, mas Boo não é lá muito normal, então ele tenta retomar sua vida ou seja lá o que esteja acontecendo, com a ajuda de algumas almas caridosas como são chamadas, junto com Johnny eles irão tentar descobrir quem foi o Atirador, e tentar achar portais para assombrarem seus entes queridos.

Antes de iniciar o livro eu esperava por algo meio bobinho, uma leitura agradável, ou algo do tipo, no início até fiquei com preguiça de continuar a leitura, mas de repente me vi presa entre as páginas, me perdi na história contada por Boo, ri, chorei, imaginei mil e uma possibilidades que não fossem a que meu cérebro apontava, e no final só queria chorar! O autor soube criar uma história tocante, com um assunto muito difícil, e que sinceramente vai me deixar pensando nele por mais alguns dias, ainda não superei, não é um livro que eu esperava gostar, mas que me conquistou e ganhou um lugar especial no meu coração.

BOO foi cedido em parceria com a EDITORA ROCCO

Quotes:
Thelma bufa e diz:
– Por que você sempre pensa o pior das pessoas?
– Porque as pessoas são o pior – Esther diz."
 “Quando terminam, Tim diz a Tom:– Você demonstraria compaixão por mim, se eu matasse você?Tom responde:– Ficou maluco? Nem pensar!”
“– Você é um sinal – Johnny diz.– Do quê?– De vida – ele diz. – A vida a que eu devo me agarrar.”

Sobre o autor:


Neil Smith cresceu nos Estados Unidos  e Canadá e hoje vive em Montreal. Seu primeiro livro, o aclamado Bang Crush, foi escolhido o livro do ano pelo The Whashington Post e The Globe and Mail, e foi selecionado para o Hugh  MacLennan Prize e Commonwealth Whiter's Prize na categoria Melhor livro de estreia (Canadá). Neil também é tradutor de francês.  

11 comentários:

  1. Oie
    Adorei o enredo, parece ser ótimo e fiquei com vontade de ler. Ainda não tinha visto este livro, adorei saber sua opinião sobre.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro, mas gostei da resenha. Parece se rum bom livro...realmente a capa me faz lembrar livros bobinhos sobre adolescentes, mas pelo o que diz, é mais do que isso. Quero muito ler e me sentir tocada também por essa trama.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Então... Na realidade, estou a procura de livros com personagens mais adultos, maduros. Acho que vou deixar passar essa dica :(
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Janiele!
    Não conhecia o livro ainda, mas gostei da sua resenha! Parece ser muito legal.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Oii,
    Não conhecia o livro, mas achei a premissa bem tocante.
    Eu acho que leria, mas não nesse momento.
    Dica anotada.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu não conhecia esse livro, mas já quero. Deve ser uma leitura incrível, e forte também. Vou acrescentar a minha lista.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

    ResponderExcluir
  7. Oi
    nem conhecia esse livro, pensei que seria uma história leve apesar do tema quando li a sinopse, pelo que vi na sua resenha é ao contrário e parece ser uma boa leitura qu até despertou minha curiosidade.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi! Nossa! Senti muita pena desse menino, que vida solitária e triste a que ele teve. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oie Janiele =)

    Não conhecia o livro, mas só de ler a sua resenha já me senti comovida pela história. Que história mais triste e ao mesmo tempo tão delicada. Fiquei curiosa para saber mais.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resenha Janielle. A julgar pela sinopse, não percebemos o quanto o enredo deste livro é tão intenso e profundo e fico feliz de cada vez mais ver críticas positivas a respeito da obra. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir