(Resenha) Apenas um Garoto - Bill Konigsberg

Livro no Skoob: Apenas um Garoto
Título Original: Openly Straight
Autor: Bill Konigsberg
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Ano: 2016
Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa. Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo como uma folha em branco. O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está apaixonado por um de seus novos amigos héteros.

Apenas um garoto foi um livro que me surpreendeu, tanto pela leveza como o autor trata o universo em que o Rafe vive, como sobre a abordagem de contar a estória de um garoto gay que não quer mais ser visto apenas por sua opção sexual. Quando escolhi esse livro para ler não esperava que fosse tão suave, mas daí pensei, por que deveria ser diferente? O Rafe é sim apenas mais um garoto que por um acaso é gay, e por mais que as vezes afirmemos que isso não importa, fatores externos influenciam nossa visão até de um simples livro que como muitos outros conta a estória de uma pessoa normal.


Para Rafe, ser sempre o garoto Gay, já encheu o saco, e por isso ele resolve ir para uma nova escola, começar de novo sem que ninguém o olhe e veja apenas o nome gay, ele quer ser visto como Rafe, apenas isso, mas essa é uma tarefa difícil, pois desde que contou para os seus pais que gostava de garotos, a vida dele foi rotulada, o garoto gay da cidade, o cara gay que saiu do armário, Gay, Gay, Gay, acho que até você se cansou de ler tanto gay não é mesmo? Agora Imagine sua vida toda se definir apenas pelo fato de você gostar de garota ou garoto?


Na escola nova, Rafe é um atleta, anda com os caras e está feliz com isso, pela primeira vez os garotos não o olham diferente, no vestiário ninguém liga de estar tomando banho ao lado de um garoto gay, afinal ninguém sabe, e dessa forma vamos acompanhando a procura do Rafe pelo seu novo eu, alguém que não se prende mais a um rótulo.
"- Estou cansado disso. Estou cansado de ser um garoto gay. Não quero mais isso para mim. Eu só quero ser, tipo um garoto normal."
 Em sua tentativa de ser "normal" Rafe acaba indo para uma escola só para garotos, o que se provará uma verdadeira tentação para ele, pois em meio aos seus colegas vai ser bem difícil não se apaixonar por um deles, e como explicar isso? Não ser mais gay e gostar de um cara? É aqui que entra seu colega do time Ben, um cara hétero que acaba se apegando muito a Rafe, tudo começa como um bromance, mais com o passar das páginas as coisas começam a ficar um pouco confusas.

O livro é bem suave em relação a isso, a forma como vemos a descoberta do amor pelos olhos do Rafe, é cativante, porém algo que surge de tantas mentira pode não ter um futuro promissor. 
"Você está apaixonado por ele - afirmou minha mãe [...] - E está tão na cara com esse seu sorriso pateta, Rafe. - Sério. Parem - pedi, desejando não ter levado Ben para conhecê-los. - Sério. - Ah, estou tão feliz. Você esta apaixonado por um menino! - disse minha mãe - Você ainda é o nosso Rafe, apesar desse terrível disfarce hétero..."
E depois desse trecho, pego a deixa para falar dos pais do Rafe, primeiro eles são bem loucos, e talvez esse fato tenha contribuído tanto para a aceitação deles, hippies de carteirinha, eles levam a vida de boa, e quando seu filho saiu do armário eles  foram lá e deram uma festa no estilo debutante... 

Acho que o fato de não ter sofrido nenhum tipo de preconceito ao se assumir para sua família, influenciou muito na decisão do Rafe de querer mudar, ele não entendia como tantos outros garotos morriam de medo de serem descobertos, afastados de suas famílias, desprezados, o mundo não é um lugar onde unicórnios passeiam por aí, vomitando arco-íris, e ser gay não é nada fácil para muitas pessoas, e o Rafe vai descobrir isso de um jeito nada bom. 

Não vou me estender muito mais, pois esse livro é sobre se descobrir, se aceitar, ser feliz com você mesmo, e para isso vocês precisam ler e tirar suas próprias conclusões, quem é você hoje? Apenas você ou alguém que o mundo quer que você seja?


Quotes:

" Os gregos eram mais inteligentes do que nós e tinham palavras diferentes para diferentes tipos de amor. Storge é para amor da família. Não é o nosso caso. Eros é o amor sexual. Philia é o amor fraternal. E há a forma mais elevada, Ágape. Esse é o amor transcendental, como quando você põe a outra pessoa acima de sí mesmo."
" A culpa é sobre algo que você fez. A vergonha é sobre quem você é."
"É difícil ser diferente. E talvez a melhor resposta não seja tolerar as diferenças, nem mesmo aceitá-las, e sim celebrá-las. Talvez as pessoas que são diferentes se sentissem mais amadas e menos...  bem, toleradas."


Sobre o autor:



Bill Konigsberg sempre foi fã de esportes. Antes de escrever livros, trabalhou na ESPN e na Associated Press como editor  e jornalista esportivo. Ele ganhou a Lambda  Literary Award por Out of the Pocket, seu primeiro romance, e o primeiro Sid Fleischman na categoria Humor por Apenas um garoto. Ele mora no Arizona  com o marido, Chuck, e os seus dosi cachorros, Mabel e Buford. 

9 comentários:

  1. Gente, que livro mais fofo <3 queria ter pedido ele, mas acabei escolhendo outro, agora quero muito ler! Adorei sua resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O Rafe armou e se deu mal indo parar numa escola justamente cheia de garotos hahaha adoro quando o autor consegue tratar assuntos polêmicos de forma suave, afim de sintonizar o leitor e mostrar ambos os lados positivos e negativos da situação. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Janiele!

    Eu sinto que preciso ler mais sobre a temática e esse parece ser o livro perfeito pra isso. A história parece ser bem interessante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Esse livro parece ser bem interessante, principalmente pela naturalidade que trata a temática da obra.
    Ademais, o protagonista parece ser muito bem aprofundado.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  5. Ooooi,
    Vejo taaaaantos elogios a obra.
    Quase solicitei para a Arqueiro esse mês!
    Uma premissa que tem tudo para me emocionar.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ooi! Esse é um romance lgbt que eu to mega curiosa para ler, assim como outros titulos mas é muito dificil alguem me chamar atenção de cara. Espero curtir.
    Beijos
    Estilhaçando LivrosCantar em Verso

    ResponderExcluir
  7. Oii.
    Quero muito ler esse livro! Estava querendo comprar pela capa, acho linda.
    Depois de ler esta resenha irei ficar de olho em alguns sites para comprar.
    Esse livro parece ser muito bom, gosto de livros assim.
    Gostei muito da resenha, fiquei mesmo com vontade de ler.
    Beijos,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S.: O blog é lindo, parabéns! Estou seguindo!♥

      Excluir
  8. Acabei de ler esse livro e achei uma bosta o finalll

    ResponderExcluir