(Resenha) Ligeiramente Casados - Mary Balogh

Livro no Skoob: Ligeiramente Casados
Título Original: Slightly Married
Série: Os Bedwyns #1
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Páginas: 286
Ano: 2014

À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse - ''custe o que custar!''. Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir a sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela...a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário de morte dele - que acontecerá em quatro dias. Fiel à promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha a sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para a sua vida no campo e ele, para a sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados... Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São quatro irmãos e duas irmãs que, em busca do amor, beiram ao escândalo - e seduzem a cada página. 

Estava ansiosa para ler algum livro da autora Mary Balogh, sempre fico com muitas expectativas em conhecer novas autoras de romance de época, e os títulos da série Os Bedwyns é de instigar qualquer leitora voraz de romances desse gênero, Ligeiramente Casados foi um livro que me surpreendeu bastante, principalmente pela escrita, mas isso eu explicarei ao longo dessa resenha. Uma coisa é certa, terminei a leitura com um desejo intenso que o segundo livro da série estivesse na minha estante. 

O livro se passa na Inglaterra no ano de 1814, logo conhecemos o coronel lorde Aidan Bedwyn que após a batalha vencida contra Napoleão Bonaparte na França, está preste a voltar para Lindsey Hall a casa de campo do seu irmão mais velho e duque de Bewcastle, em Hampshire, porém antes é avisado que um dos seus melhores capitães (o mesmo a quem lhe salvou a vida uma certa vez em batalha) está prestes a morrer, ao vê-lo o capitão Morris suplica-lhe uma promessa: que Aidan proteja a sua irmã, por isso sentido-se em dívida com o homem, Aidan promete que irá proteger a moça custe o que custar!

Com isso em mente, Aidan parte em sua missão para dar a notícia da morte do capitão Morris a irmã do mesmo e de tentar protegê-la, porém sem saber como ou de quem. Chegando ao Solar Ringwood Aidan conhece Eve, uma mulher que vive em uma pacata região do interior, ela mora com a tia pois o pai já falecera, e com os seus empregados (que foram acolhidos por ela) que são como se fossem da família, e com Becky e Davy duas crianças que foram abandonadas e que Eve trata como filhos e também um cachorro de três patas e com apenas um olho chamado Muffim. Assim que recebe a notícia da morte do irmão Eve fica desolada, pois o amava muito, porém informa ao coronel que ficará bem, agradece-o por ele mesmo em pessoa ter vindo dar a notícia triste, mas o informa que não precisará da sua proteção.

E aí que começa o dilema de Aidan, voltar para a casa da família e aproveitar seus poucos meses de licença do exército ou ficar na cidade sem saber como proteger a irmã do capitão Morris? Ao ouvir uma conversa dos moradores locais, Aidan descobre que Eve está preste a perder sua propriedade para o primo, devido a uma cláusula do testamento do seu pai, que a obriga a casar-se ou então perderá tudo para o seu primo rabugento Cecil Morris, que está disposto a colocar todos para fora do Solar Ringwood assim que ocorrer o primeiro aniversário da morte do pai de Eve. Não resta muitas opções para Eve, por isso para ajudar a todos a quem ama e sustenta ela aceita a proposta de Aidan: um casamento de conveniência! Isso mesmo, um casamento feito as pressas com uma licença especial para que Eve não perca os seus bens. Aidan e Eve não estão muito satisfeitos com o arranjo mesmo assim os dois se tornam marido e mulher. Mas o que esse enlace indesejado acarretaria na vida de ambos? Os dois estarão prontos para os desafios que virá?

Sobre a escrita da Mary Balogh, é muito bom ver o desenvolvimento dos personagens ao longo na história, e de como eles são bem escritos. A personagem Eve é forte, bondosa, e muito inteligente, é uma mulher que não se deixa intimidar, facilmente nos encantamos com ela, com o seu amadurecimento e a sua personalidade, já a família Bedwyn apesar de colocar a honra e o dever sempre acima de tudo, principalmente dos sentimentos e emoções conseguiram me deixar curiosos para conhecê-los. E Aidan sempre se comportando como um homem honrado, porém sério demais foi me conquistando somente no final do livro, falando nisso, senti que quando chegava ao final do livro, algumas páginas foram ficando chatas, apesar de ter sido eficaz para o desenvolvimento da história, mesmo assim valeu a pena, pois o final foi bastante satisfatório compensando assim algumas páginas monótonas.

Ligeiramente Casados foi um livro que me surpreendeu, e que me deixou aguçada para a próxima história dos irmãos Bedwyns que será sobre Rannulf, personagem que só temos o prazer de conhecer no finalzinho da história porém a autora já nos presenteia com um pequeno vislumbre de como será a história dele, também estou muito curiosa para conhecer a história da irmã deles, Freyja, uma mulher bastante peculiar e que chama a atenção em todo o livro. Diferente dos outros romances de época que leio, esse livro não possui muitas cenas quentes, porém as que possuem são na medida certa, enfim acho que estou ficando ligeiramente apaixonada por essa série! 

LIGEIRAMENTE CASADOS foi cedido em parceria com a EDITORA ARQUEIRO

Sobre a série:

3. Ligeiramente Escandalosos 
4. Ligeiramente Seduzidos
4. Ligeiramente Pecaminosos (Ainda não lançado no Brasil)


Sobre a autora:

Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de 3 meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio de Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos no magistério, ela passou a se dedica apenas aos livros. Hoje May Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The News York Times e vencedora de diversos prêmios literários.

12 comentários:

  1. Oi Eli! Eu acho que esta autora difere das demais por suas histórias serem um pouquinho mais sérias, ainda assim é uma das que mais gosto e este e segundo livro da série são meus preferidos. Romances muito verdadeiros.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Acredita que na minha lista há pouquíssimos livros de época? ouço falar tão bem deles e vejo resenhas tão favoráveis que fico querendo ler pra matar essa curiosidade HAHAHA

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisa começar a lê-los! São apaixonantes e viciam a gente! <3

      Excluir
  3. Acredita que na minha lista há pouquíssimos livros de época? ouço falar tão bem deles e vejo resenhas tão favoráveis que fico querendo ler pra matar essa curiosidade HAHAHA

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Elidiane!

    Adoro essa série, Ligeiramente casados foi um livro que demorou pra engatar a leitura, mas quando engatou devorei rapidamente!!! Eve é uma protagonista sensacional!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é maravilhoso! Embora goste muito da série toda, Ligeiramente Casados foi o único que ganhou coraçãozinho. É um livro totalmente envolvente e apaixonante <3

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha Elidiane! Já li Ligeiramente Casados, Ligeiramente Maliciosos e Ligeiramente Escandalosos e curti bastante. Estou ansiosa para ler Ligeiramente Seduzidos! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. Ooi! Esse é um dos livros da ~~ onda de livros de época ~~ que eu tenho curiosidade de ler. A história parece ser bem bacana, sempre fiquei curiosa.
    Beijos
    Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  8. Oie Elidiane =)

    O que mais gosto nos livros da Mary é o tom mais sério de suas histórias. A autora toque em assuntos que na época eram considerados verdadeiros tabus de forma muito leve. Já li os quatro livros lançados no Brasil e não vejo a hora de ler o próximo.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Oi Eli,
    Estou doida para ler esse livro ♥
    A personagem parece ser bem cativante.
    Ansiosa para ler.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  10. Olá, que resenha maravilhosa. Gostei muito da sua visão do livro! Eu já li toda a série no final do ano passado e sinto muita saudade dos personagens. Fico tão feliz ao saber que mais um leitor gostou da Mary, e desejo muito que gostem tanto dos outros livros quanto eu.
    Um grande abraço!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  11. Oi Elidiane,

    Eu adorei esse livro. Na verdade, os romances históricos é o gênero que mais tenho lido e gostado, mas ele meio que segue um padrão. Esse começa do fim, com um casamento, então o fim dele é diferente e por isso gostei tanto. A série num todo é boa.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir