O Quarto Dia, de Sarah Lotz

SKOOB: O Quarto Dia
ORIGINAL: Day Four
AUTORA: Sarah Lotz
EDITORA: Arqueiro
PÁGINAS: 352
ANO: 2016

Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que tinha tudo para ser perfeita. Mas às vezes o novo ano reserva surpresas desagradáveis...
Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica... se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro.
As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. 
Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.


Fiquei muito indecisa se leria ou não esse livro, primeiro por que não costumo ler livros de suspense, e não sabia se iria gostar ou não, e até agora ainda estou me perguntando que diabos aconteceu nesse livro!

Antes de ler o livro me falaram que ele não era a sequência de Os Três, porém as histórias estão conectadas, e não sei se isso acabou por me deixar mais confusa ou não com os acontecimentos ocorridos. Em o Quarto Dia, temos uma história narrada em terceira pessoa, que nos apresenta a rotina do cruzeiro O Belo Sonhador e seus passageiros, posteriormente o livro e narrado por alguns personagens: A Assistente da Bruxa, O Condenado, A Criada do Diabo, As Irmãs Suicidas, O Anjo da Misericórdia e O Guardião de Segredos.

Não quero me aprofundar muito nesses personagens para não deixar escapulir algum detalhe, aliás acho que essa é uma das resenhas mais difíceis que já fiz aqui no blog, pois esse livro foi um desafio em todos os sentidos, a autora nos insere em um ambiente que vai ficando cada vez mais macabro e o leitor se pega querendo descobrir junto com os personagens o que está acontecendo, e isso foi muito empolgante.

Gostaria de destacar uma personagem específica que para mim é a peça fundamental, a medium Celine Del Ray, ela faz algumas apresentações durante o cruzeiro e seu contato com o além me deixou de cabelo em pé algumas vezes, mesmo o livro nos mostrando que ela é uma mulher de caráter duvidoso. A história tem uma pegada bem sobrenatural, porém isso meio que se limita a alguns capítulos e achei que a autora poderia ter explorado mais, pois algumas passagens me deixaram com um medinho básico.
“Do nada, ele se sacudiu, estendeu os membros e partiu até ela de quatro, como uma aranha. Rápido demais – ninguém conseguiria ser tão veloz assim. Althea gritou e saltou para a porta, desembestando pelo corredor. Uma risadinha veio de trás. Ela se virou. Ele estava parado a alguns metros, quase do lado de fora da cabine da moça morta.”
Agora se imaginem em uma vigem de férias, onde tudo o que você queria era relaxar e se divertir e de repente se ver a deriva no mar, sem notícias de terra firme e isolados do mundo? Pois é, o navio tem um pequeno incêndio e para de funcionar, ficando a deriva por uns dias, e os tripulantes começam a ver fantasmas e alguns afirmam que o próprio diabo está a bordo.

O livro me deixou curiosa e fiz até algumas pesquisas sobre embarcações perdidas no mar que até hoje intrigam por seus mistérios, é um universo muito rico e que a autora soube explorar muito bem, porém por ser meu primeiro livro da Sarah demorei um pouco a me familiarizar.

O Quarto Dia é um ótimo livro, porém o seu final é um pouco confuso, pois ele deixa margens para o leitor tirar suas próprias conclusões e isso está martelando na minha cabeça até agora, não acho que seja algo ruim, mas vi leitores que não gostaram muito... a autora já se pronunciou e disse que pretende escrever mais um livro que deixará claro o que aconteceu tanto nesse livro como em Os Três, e para ter um melhor entendimento pretendo ler para acabar com meu sofrimento.

Achei que o livro estava se encaminhando para um final muito diferente do que foi apresentado e isso me frustou bastante, porém ele é tão permeado de mistérios que me peguei divagando cada vez mais sobre ele. Foi difícil de falar sobre o livro, pois qualquer dica pode acabar deixando passar algo, e o mais divertido é você tentar conseguir acompanhar os acontecimentos a cada susto, e medo! Por isso aprofundar a resenha pode prejudicar essa experiência para o leitor, recomendo a leitura aos que gostam do gênero, não irão se arrepender!

A capa do livro é muito linda, aveludada, e as páginas tem as bordas em um tom de azul profundo, porém ele não possui orelhas o que não gostei muito, por fim, é um belo exemplar que irá deixar a minha estante mais charmosa!


Melhores Quotes:

“Esteja certa: não existe morte.”

“O que ele esta dizendo?.[...] Não sei como explicar. –Pode ao menos tentar? –Ele disse que viu o diabo.”

“A médium ergueu a cabeça com uma expressão de terror tão intensa que Maddie deu um gritinho e caiu para trás [...]Quando já estava se acalmando, uma voz cortou o silêncio: -Vou te contar velhota- disse Archie, rindo. – Isso vai ser divertido.”


O QUARTO DIA foi cedido em parceria com a EDITORA ARQUEIRO


SOBRE A AUTORA:


Sarah Lotz é roteirista e autora de romances pulp piction com uma queda pelo macabro e por nomes falsos. Escreve histórias de terror urbano como SL Grey e uma série jovem de zumbis com sua filha, Savannah, sob o pseudônimo Lily Herne, além de livros eróticos como Helena S. Paige. Mora na Cidade do Cabo com a família e seus animais de estimação.





13 comentários:

  1. Oi, Janiele!
    Eu tenho curiosa em conhecer a escrita dessa autora
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, a autora escreve bem, gostaria de ver algo dela que não fosse tão macabro rsrs bjs

      Excluir
  2. Oi Janiele, só a capa é meio sombria e linda mesmo, não sei se leria, sou medrosa demais, porém amei sua resenha e olha, quero nem imaginar essa viagem de férias viu?!

    Beijos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2016/05/resenha-maquina-de-caminhar.html

    ResponderExcluir
  3. Oi, Janiele!
    Eu quero passar bem longe deste livro. Não curti o outro livro da mesma publicado pela Arqueiro e este parece ser no mesmo estilo. Quero passar bem longe.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leandro, realmente esse livro é muito parecido com o anterior da autora, não é meu estilo de leitura, mas valeu a experiencia!
      Bjs

      Excluir
  4. Oi Janiele!

    Tb tenho dificuldades com livros de suspense, mas que bom que apesar de tudo o livro é bom! A capa realmente e muito bonita!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi MIchele, obrigada pela visita, uma boa dose de suspense não faz mal, mas esse livro me deixou de cabelo em pé, prefiro me aventurar em romances e fantasias rsrs, mas sim a capa é linda neh? Bjs

      Excluir
  5. Oie Janiele =)

    Eis um tipo de livro do qual eu fujo rs... Não gosto de histórias com essa pegada mais de terror por que sou medrosa. Além disso li muitas resenhas negativas do primeiro livro então infelizmente essa é uma leitura que deixo passar.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane, acho que depois desse eu também vou fugir bastante de livros do gênero, eu já não gostava muito e esse não me conveceu, acho que a autora escreve bem, porém suspense não é a minha praia.
      Bjs

      Excluir
  6. Ando tão curiosa com essa série! Gosto muito de terror/suspense, e a ideia de o navio ficar parado por um tempo e os passageiros começarem a ver coisas é no mínimo empolgante hahaha. Também não sei definir se esses finais abertos são bons ou não, depende muito da situação, acho que nesse caso você preferia que a própria autora tivesse dado uma resposta, um desfecho, né? Mas fazer o que, tem autor que adora torturar o leitor haha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Janiele,
    Confesso que não tenho muito interesse de ler esse livro e Os Três.
    Não gosto de livros confusos, então já sei que não é para mim.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter


    ResponderExcluir