Fragmentados, de Neal Shusterman


           SKOOB: Fragmentados
            ORIGINAL: Unwind
            SÉRIE: Unwind Dystology
            AUTORA: Neal Shusterman
            EDITORA: Novo Conceito
            PÁGINAS: 320
            ANO: 2015


Fragmentados - Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria .

Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.

O vencedor do Boston Globe-Horn Book Award, Neal Shusterman, desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.

Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria. 

Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos - desde as mãos até o coração - é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.

Esse livro não me chamou atenção por diversos motivos, achei que pecaram muito na edição da capa pois ela não é daquelas que olhamos e, nossa esse livro deve ser bom... Para mim foi mais uma experiência do tipo está bom deixa eu ler pra ver se presta.
Porém ao contrário do que eu esperava a história é muito boa o que me surpreendeu bastante, pois logo de cara fiquei meio com o pé atrás com o que era proposto, achei muito surreal.
Então vamos falar o que se passa no livro, a história começa nos apresentando Connor um adolescente problemático que irá ser fragmentado. No começo me choquei um pouco com o termo em si e com o que ele significava, pois pais que achavam seus filhos como sem nenhuma utilidade assinavam um termo onde passavam seus filhos para a responsabilidade do governo onde seus corpos seriam fragmentados e doados a quem deles precisassem e pudessem pagar, tornando-se assim úteis.

É meio chocante no início pois tratar sobre assuntos ligados a vida nunca e fácil, e o que o livro se propõe é justamente isso, o que nos torna úteis? Qual a finalidade de nossas vidas? O que fazer quando não fazemos algo que justifique nossa existência e em contrapartida outra pessoa está preste a deixar de existir?
Eu nunca seria grande coisa mesmo, mas agora, falando estatisticamente, há uma chance maior de alguma parte minha alcance a grandeza em algum lugar no mundo. Eu prefiro ser parcialmente grande a ser completamente imprestável." 
O livro então começa a narrar a história de Risa e Lev paralelamente até que eles acabam todos juntos. Risa como orfã tutelada do Estado que também irá ser fragmentada e Lev como dízimo.
Aqui chegamos a um ponto crucial do livro, pois apesar de muitos se rebelarem e tentarem fugir desse trágico destino, existem famílias que doam um de seus filhos como dízimos a fim de "contribuir" de alguma forma, note-se que tais famílias são sempre de alta classe social e fazem disso algo de que podem se gabar depois, o que é na minha opinião muito falso moralismo.
Lev passou sua vida sendo ensinado que ser um dízimo era algo especial, que era bem visto aos olhos de Deus, pois havia sido escolhido para servir as pessoas que dele necessitavam, porém após ser sequestrado por Connor durante sua fuga, suas crenças começam a serem abaladas.
Meus pais amaram mais a Deus do que a mim, e eu odeio eles por isso. Então acho que isso significa que vou para o inferno.
Gostei muito de ver como os personagens foram evoluindo durante a trama, e a história foi me deixando cada vez mais empolgada, li em uma só tarde!
Para aqueles que gostaram fica a dica não julguem o livro pela capa (clichê eu sei!), mas realmente foi uma surpresa para mim descobrir uma história tão bem escrita e estruturada, espero ansiosa pela sequencia.
  

FRAGMENTADOS foi cedido em cortesia pela GRUPO EDITORIAL NOVO CONCEITO

SOBRE O AUTOR:


Neal Shusterman já escreveu mais de 30 livros premiados para jovens e adultos, incluindo Full Tilt, a Trilogia Skinkacker, Unwholly, Bruiser e The Schwa Was Here, que recebeu o Boston Globe-Horn Award como melhor livro de ficção. Ele também escreve roteiros para o cinema e a televisão, como Animouphs e Goosebumps. Pai de 4 filhos, Neal vive no sul da Califórnia. 





4 comentários:

  1. Olá!

    Estou com muita vontade de ler! Só me falta o dinheiro, mas, voltando ao livro, acho que esse livro se diferencia dos demais justamente pela forma como é escrita, não sei explicar, mas acho que ela se destaca na multidão de distopias recentes.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Kamila!

    Então, também pensei assim, são tantas distopias atualmente e muitas delas são bem surtadas rsrsr, o livro é muito bom, espero que vc goste!

    ResponderExcluir
  3. Oi Janiele!
    Eu acho a premissa desse livro bem promissora. Essas distopias que se valem de temas polêmicos costumam ser as melhores.
    Tomara que os próximos livros da série sejam bons como esse.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari, realmente no momento literário que vivemos, se diferenciar dos demais é essencial, e o autor conseguiu isso muito bem!

      XoXo

      Excluir