Todo Dia - David Levithan

LIVRO NO SKOOB: Todo dia
TÍTULO ORIGINAL: Every Day
AUTOR: David Levithan
EDITORA: Galera Record
PÁGINAS: 280
ANO: 2013
MINHA AVALIAÇÃO: 
+ Favorito


Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Uma leitura emocionante e que deixa saudades, Todo dia é um livro envolvente, cativante, único! Esse foi o meu primeiro contato com a escrita de David Levithan, e foi suficiente para me conquistar. Desde que ouvi falar desse livro estava com muita vontade de lê-lo e não me decepcionei, sabe aquele livro que te conquista de tal forma que mesmo após a leitura você ainda tem vontade de andar com ele pra cima e pra baixo, ficar pertinho dele...? Pois bem, foi assim que eu me senti ao ler Todo dia. Eu o li em praticamente um dia, não tinha como largar.

Esse enredo não tinha como ser monótono, A, o nosso protagonista vive uma vida diferente a cada dia, ele acorda num corpo diferente todo dia, o corpo só precisa ter uma característica: ter 16 anos. Então ele pode acordar como menino, menina, gay, hétero, drogado, gordo, magro, essa pessoa pode ser boa, ruim, deprimida... enfim, qualquer um. Não existe uma rotina, ou sequência, e A só tem uma certeza, é que amanhã ele estará em um corpo diferente e nunca mais irá voltar para um corpo onde já habitou.

A estava acostumado com isso, aceitava, já não questionava, até o dia em que ele se apaixonou. Tudo muda quando ele conhece Rhiannon... Assim que ele a conhece ele sente algo especial por ela, e como ele a conheceu enquanto estava no corpo do namorado dela, ele faz de tudo para fazer desse único dia, um dia especial, um dia que vai faze-la sentir saudades. Porém o que deveria ser só um dia se transforma em algo maior, já que A não consegue deixar Rhiannon pra trás e seguir em frente, mesmo não podendo voltar mais para o corpo do namorado dela, ele faz de tudo pra se encontrar com ela enquanto está em outros corpos, mesmo sem ela saber ele sempre faz de tudo pra deixa-la feliz, mesmo sem poder contar nada para ela.


E isso é tão fofo, todos os sacrifícios que ele tem que fazer para poder ficar perto dela, mesmo sem ela saber, as coisas que ele fala para fazê-la se sentir melhor e especial, A é com certeza especial. E não é só isso, não é apenas as trocas de corpos, mas é a questão de o quanto A pode influenciar os corpos onde ele habita, seja para fazer a sua vontade de encontrar Rhiannon, ou para ajudar essa pessoa, será que ele deve interferir? E se a pessoa estiver prestes a tomar uma decisão errada, e ele podendo interferir nessa decisão, deve fazê-lo? A começa a questionar até onde ele tem direito de se envolver na vida dessas pessoas. E com 16 anos A é muito maduro para sua idade, pois já passou por todo tipo de situações, e conheceu diversos tipos de personalidades, cada ser humano que ele habitou tem uma história, uma carga emocional que A não pode ignorar.

“Se tem uma coisa que aprendi, é isso: todos nós queremos que tudo fique bem. Nem mesmo desejamos que as coisas sejam fantásticas, maravilhosas ou extraordinárias. Satisfeitos, aceitamos o bem, porque, na maior parte do tempo, bem é o suficiente.”

Mas essa é uma existência solitária, A tem vários pais, irmãos, amigos, parentes, e sempre será assim, porem ele não tem nenhum que seja seu de verdade, eles são pais, irmãos, amigos, parentes de outras pessoas, eles nem sabem da existência de A e devem permanecer assim, já que eles não entenderiam, e não seria possível explicar em um único dia. Mas apesar de A saber disso melhor do que ninguém ele deseja profundamente que não fosse assim, que pudesse se conectar com alguém, que ele pudesse ficar com o seu amor, Rhiannon.

“Queria que o amor conquistasse tudo. Mas o amor não conquista tudo. Ele não pode fazer nada sozinho. Ele depende de nós para conquistar em seu nome.”

E A vai lutar por esse amor, e vai fazer de tudo o que estiver ao seu alcance para fazer dar certo. Não tem como não se emocionar com esse livro. Confesso que o fim não foi exatamente como eu esperava, mas eu compreendo as decisões que A tomou em nome desse amor, ele não é egoísta... E mesmo com esse fim inesperado Todo dia entrou sim na minha lista de favoritos, só de pensar nele, até mesmo agora escrevendo essa resenha já tenho vontade de lê-lo novamente.



                                        TODO DIA foi cedido em parceria com a EDITORA RECORD




David Levithan (nascido em 07 de setembro de 1972, Short Hills, New Jersey) é um editor de ficção gay jovem americano adulto e autor premiado. Ele teve seu primeiro livro, Boy Meets Boy, publicado em 2003. Ele tem escrito inúmeras obras com personagens gays do sexo masculino, principalmente Boy Meets Boy e Nick and Norah's Infinite Playlist. Aos 19 anos, Levithan recebeu um estágio na Scholastic Corporation, onde começou a trabalhar na série The Baby-sitters Club. Dezessete anos depois, Levithan ainda está trabalhando para Scholastic como diretor editorial. Levithan é também o editor-fundador do PUSH, uma marca jovem-adulto da Scholastic Press enfocando novas vozes e novos autores.


14 comentários:

  1. Tipo que ganhei esse livro.
    E tipo que estou neurótica para começar a ler!!!! ahauhauhauhauhauhaauha
    Resenha maravilhosa e que só aumentou minha vontade.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie Amanda
    esse livro é só amor *_* e passa uma mensagem tão positiva.
    EU adorei.
    bjos
    www.mybooklit.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não tinha me interessado pela capa e pela sinopse, mas pelo que você disse, o livro parece ser legal *-*
    Vou dar uma chance pra ele e colocar na minha lista de desejados haha

    Beijo
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda, estou super curiosa pra ler esse livro, todo mundo só fala muito bem dele, ainda não vi uma resenha negativa.
    A forma de abordagem dos personagem também é muito interessante. Nunca li nada assim. Já está na lista de futuras compras.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  5. Este livro está agradando todo mundo, ele tem jeito de mexer conosco, de ter uma mensagem bem forte.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  6. Oi, Amanda!

    Esse livro tá fazendo o maior sucesso, uma leitura que parece ser inesquecível!
    Vai ser o próximo da minha lista de comprinhas!
    Bjs, Bia

    ResponderExcluir
  7. A premissa desse livro me surpreende sempre que leio resenhas sobre ele.
    Fico muito curiosa para saber o que aconteceu no final do livro e o que vai acontecer na história.
    Sua resenha ficou muito boa e soube instigar minha leitura.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá flor...
    Mais uma resenha do livro que estou muito afim de ler rsrsrrs... adorei a sua resenha também.... e o nome A em minha visão pelas resenhas que li é o melhor nome que se pode dar a um ser que não tem corpo aparentemente rsrsrs... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Só vejo resenhas positivas sobre esse livro'-' o que eu to fazendo que ainda não o comprei? kkkk

    http://melanciapink.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ahhh! Quanto mais resenhas eu leio desse livro, mais vontade eu fico de comprá-lo! Fiquei com vontade de conhecer as obras de David Levithan desde que conheci "Nick & Norah: Uma Noite de Amor e Música". Sério, foi amor a primeira vista! Inclusive esse livro tá no topo do topo do topo da minha wishlist, quero MUITO ele! O David tem essa habilidade de me fazer ficar pirada, me apaixono por cada história que ele escreve!

    Adorei a sua resenha!

    P.S: Tô fazendo um Amigo Secreto Literário entre blogueiros lá no blog, se quiser, passa lá depois pra conferir. :D

    Beijo!

    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Estou morrendo de curiosidade para ler esse livro! "Todo Dia" parece ter aquelas tramas únicas, que vai te marcar bastante e fará com que você reflita sobre algumas coisas... Já li um livro do David Levithan e sei muito bem a capacidade dele de tocar o leitor, estou mega ansiosa para comprar o meu exemplar! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda,

    A cada nova resenha minha curiosidade em ler esse livro aumenta. O Davida parece fazer milagre, por que todo mundo tem amado esse livro de paixão. Mas já pela sinopse dá para notar que se trata de um livro mcom um diferencial. Enfim, ótima resenha e lerei em breve.

    Abraços!

    http://milvidasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olha, é sem dúvida uma sinopse curiosa e ousada, fiquei muito interessada no livro, ainda mais com a ótima avaliação da resenha. Só achei a capa sem graça, mas acho que isso não desmerece o conteúdo. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  14. Li várias resenhas sobre esse livro e todas constavam criticas positivas a respeito dele. Não foi preciso ler para me cativar com o enredo. Embora ainda não tenha lido, sei que trata-se de uma história diferente de qualquer uma que já conheci, já adicionei o livro para a minha wishlist. Devo dizer que há alguns aspectos que me atraíram mais, um deles foi o fato da personagem principal não ter uma forma, nome e sexo definido. Além do mais, parece ser uma história que flui muito fácil, uma vez que prende a atenção do leitor. A sinopse é incrível, assim que tiver oportunidade, lerei com certeza.

    ResponderExcluir