Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson

LIVRO NO SKOOB: Garotas de Vidro
TÍTULO ORIGINAL: Wintergirls
AUTORA: Laurie Halse Anderson
EDITORA: Novo Conceito
PÁGINAS: 272
ANO: 2012
MINHA AVALIAÇÃO:



Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. Trinta e três vezes. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem fica mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia para de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a repugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laurie Halsen Anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos. 

 Garotas de Vidro é um livro cruel.

 Assim que bati os olhos em cima da capa do livro Garotas de Vidro decidi que tinha que lê-lo, não sei porque mais a capa me chama à atenção. Ela é instigante, faz com que você queira ler o livro independente de saber a história que ele contém, pelo menos foi o meu caso. Então, resolvi que ele seria uma das minhas leituras para o começo de 2013.

 Lia poderia ser uma garota feliz, ter muitas amigas, um namorado, curtir muitas festas, fazer planos para a faculdade, enfim, viver uma vida normal como qualquer garota no auge dos seus 18 anos, mas não, Lia é uma garota doente, obcecada em ficar magra, quanto mais magra melhor, quanto menos caloria ela tiver em seu corpo mas empenhada ela fica em atingir no que ela chama de ''Objetivos'' para a sua vida.
 Eles são idiotas. Este corpo aqui tem um metabolismo diferente. Este corpo aqui odeia arrastar as correntes que eles enrolaram ao seu redor. Uma prova disso? Com 45 quilos meus pensamentos estão mais claros, eu pareço melhor, me sinto mais forte. Quando eu atingir o próximo objetivo, vai ser tudo isso e mais. O Objetivo Número Dois é 43 quilos, o ponto perfeito de equilíbrio. Com 43 quilos, vou ser pura. Leve o bastante para andar de cabeça erguida, e carnuda o bastante para enganar todo mundo. Com 43 quilos, vou ter a força para permanecer em controle. Vou ficar de pé nas pontas escondidas das minhas sapatinhas de cetim de balé, fitas cor-de-rosa costuradas nas minhas canelas, e me erguer no ar: mágica. Com 40 quilos, vou planar. Esse é o Objetivo Número Três.                     Lia, Pág. 54


 Porém tudo começa a sair ainda mais do controle depois da morte de sua melhor amiga, Cassie (amiga de infância, de segredos e pactos...), tudo bem que elas não estavam se falando há algum tempo, mas Cassie foi insistente, ela ligou exatamente 33 vezes para Lia antes de ser encontrada morta e sozinha em um quarto de hotel. Agora Lia está cada vez mais se destruindo, pois parar de comer parece que não basta, ela também se mutila fazendo vários cortes em seu corpo. E para completar um rapaz chamado Elijah, funcionário do hotel disse que precisa entregar um recado que Cassie deixou para Lia antes de morrer. Que recado será esse? Mas o pior ainda está por vir, pois o fantasma de Cassie decidiu atormentá-la, o que ela será que ela quer com Lia? Por que Cassie não a deixa em paz?

 Vocês devem está se perguntado, e os pais dela não fazem nada para ajudar a filha? Bom o pai de Lia e a madrasta fazem o que pode para ajudá-la, mas ela sempre arruma um jeito de esconder as coisas que pratica dos dois, e a mãe verdadeira apesar de ser médica e viver muito ocupada, na minha opinião, ela também não quer vê a filha se destruindo, e vai fazer de tudo pra isso não acontecer. Lia é uma garota com muitos problemas, ela se repugna o tempo todo no livro, a única alegria dela é a irmã caçula Emma. O caso de Lia é bem sério, é angustiante ver uma garota tão jovem entrar cada vez mais fundo nesse abismo que é o transtorno alimentar.
Eu não deveria. Não posso. Não mereço. Sou uma garota gigante e tenho nojo de mim mesma. Eu já ocupo espaço demais. Sou uma hipócrita feia e malvada. Sou um problema. Sou um lixo. Quero dormir e não acordar, mas não quero morrer. Quero comer como uma pessoa normal, mas preciso ver meus ossos ou vou me odiar ainda mais e poderia arrancar meu coração ou tomar todos os compridos já fabricados da história.                           Lia, Pág. 197

 A narrativa da autora é outro diferencial na história, Lia fala da sua vida como era antes ''quando ela era uma garota de verdade'', e no presente, de uma maneira bem peculiar dos outros livros que já li, é uma leitura um pouco poética, meio surreal, e cheia de metáforas, não sei  como explicar, só lendo para vocês entenderem do que estou falando. Uma curiosidade no livro, é que ela sabe todas as calorias que cada alimento contém (as calorias são mostradas entre parenteses no livro). Isso é para vocês verem como ela é obcecada em ficar magra. Será que restará alguma esperança na vida de Lia?

 Garotas de Vidro é um relato traumatizante de  uma  uma garota atormentada pela sua aparência. Pela vontade de emagrecer custo o que custar. Um livro cruel e doloroso, ele mexe com os seus sentimentos, dá vontade de parar de lê-lo, mas ao mesmo tempo você quer saber como a história vai terminar. É com pesar que vemos Lia se destruindo pouco à pouco. Infelizmente a anorexia e a bulimia é uma realidade muito presente nos dias de hoje, muitas garotas passam por situações como a da Lia, onde diferente da personagem, querer mudar talvez não seja uma opção, mas sim uma escolha de vida. O que é triste.


GAROTAS DE VIDRO foi cedido em parceria com EDITORA NOVO CONCEITO


SOBRE A AUTORA:




Laurie Halse Anderson fingia que era um urso polar quando ia para a escola caminhando sobre a neve de Syracuse, Nova York. Quando menina, datilografava na velha máquina de escrever de seu pai por horas, escrevendo colunas de jornal, histórias e letras. Ela adorava ver seu pai escrever poemas e ler as histórias no chão de seu escritório. Seu livro favorito é o dicionário. Ela tentou ler todos os livros da biblioteca da escola, um lugar paradisíaco. Laurie mora no extremo norte do estado de Nova York com seu marido, Scot, ele e o cachorro deles, Kezzie. Scot projetou e construiu um chalé para Laurie, onde ela escreve todos os dias. Além de escrever, ela adora jardinagem, correr e estar com a sua família.

17 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Elidiane! Estou ansiosa para ler Garotas de Vidro! Beijo!

    ResponderExcluir
  2. É um livro cruel mesmo. Mas eu gostei bastante, é forte, é pesado, mas eu achei honesto.

    ResponderExcluir
  3. Este livro é a minha próxima leitura, adorei a resenha.
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, a capa me chamou muitíssima atenção! Quero muito ler e adorei a resenha, é algo super diferente do que costumo ler.
    Seguindo!
    http://vidradaemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Tenho muita curiosidade de ler esse livro, adorei sua resenha.
    Adro vim aqui
    clicandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi ^^
    Indiquei seu blog para responder ao meme "Selo Versatile Blogger"
    O link é: http://omundoquasesecreto.blogspot.com.br/2013/02/selo-versatile-blogger.html
    Beijos
    Le Smynniuk ^^

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi! Indicamos seu blog em um selo!
    http://anothersimplewords.blogspot.com.br/2013/02/memes-e-selos-um-meme-e-dois-selos.html
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Já li e adorei o que encontrei. É cruel, é forte, é perturbador. E a narrativa da autora é realmente um diferencial. É banhada de sentimentalismo.
    Impossível não carregarmos as dores da personagem principal conosco "/

    Parabéns pela resenha!

    João Victor, Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Elidiane!!
    Sua resenha conseguiu mostrar o quanto o livro parece ser bastante forte, uma leitura bem difícil.
    Parabéns pela ótima escrita!
    Beijos, Bia

    ResponderExcluir
  11. Amei a resenha e fiquei com mt vontade de ler esse livro *-*
    Já conhece nosso projeto sobre resenhas? Ainda não? Venha conhecer e participar! Te espero por lá!
    http://constelandoalvoradas.blogspot.com.br/p/resenha-do.html

    ResponderExcluir
  12. Estou lendo esse livro no momento e realmente ele é cruel, por diversas vezes senti vontade de parar de lê-lo, mas a vontade de saber o que vai acontecer com ela no final fala mais alto. Vamos ver o que vou achar dele...

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Esse livro é tão perfeito, o modo como ela descreve cada ação,é completamente perfeito.Parabéns Laurie.

    ResponderExcluir
  14. Acho que esse livro pode ser bem interessante, deve ser triste, afinal é um tema bastante tocante! Espero ter a oportunidade de ler.

    ResponderExcluir
  15. Nossa! Parece cruel mesmo... É uma realidade que a gente tem que enfrentar, é importante que saibamos mais sobre o tema do transtorno alimentar, para o caso de um dia ser útil ou só pelo conhecimento mesmo.
    Eu também fui atraída pela capa. E eu ia comprar ele hoje, sorte que estava em falta, porque estou uma leitura mais leve.
    Vou adiar a leitura dele um pouco.
    Obrigada pela resenha!

    ResponderExcluir
  16. Falaram tão mal desse livro para mim que eu decidir não ler ele, porém agora após ler a sua resenha fiquei super curiosa pra saber o que acontece com a Lia haha

    Beijos da Di.
    Parte de Minha História

    ResponderExcluir
  17. Esse foi o primeiro livro que me fez voltar a ler, a partir do momento que comecei a ler de novo, não parei mais. Adoro esse gênero, pois te da um tapa na cara, te faz acordar pro mundo e olhar pro lado também, te faz refletir. Pra ler, tinha que dar um tempo pra digerir cada capítulo. A forma com que a história é narrada, como ela se sente, é incrível, encantadora nesse sentido!
    Beijos!
    Bia
    http://vivendonoinfinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir