Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James

LIVRO NO SKOOB: Cinquenta Tons de Cinza
TÍTULO ORIGINAL: Fifty Shades of Grey
AUTORA: E. L. James
PÁGINA: 455
EDITORA: Intrínseca
ANO: 2012
MINHA AVALIAÇÃO:

Quando Anastásia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos... Romântica, libertadora e totalmente viciante. Uma história que vai dominar a atenção do leitor até a última linha.

Pois é gente, não resisti e o livro mais falado do momento veio dar o ar da graça aqui no blog também, mas a resenha vai ser um pouco diferente, pois eu não vou falar sobre o enredo do livro, ou o desenrolar da história porque isso esta mais do que mastigado, então eu vou falar pra vocês quais foram as minhas impressões ao ler o livro Cinquenta tons de cinza.

Apesar dessa resenha só estar saindo agora, devo confessar pra vocês que eu já tinha lido esse livro a algum tempinho, antes mesmo do lançamento aqui no Brasil, e que esse fato influenciou imensamente a minha opinião sobre o mesmo, pois quando li Cinquenta tons de cinza eu não sabia absolutamente nada sobre ele, não tinha lido nenhuma resenha ainda, só vim saber sobre o livro porque eu vi a Tânia falando sobre ele em um dos seus vídeos (que a propósito não são de caráter literário), pois ela disse que estava lendo, e estava adorando, que ele era ótimo, viciante e tal... Então resolvi apostar e por isso a única coisa que eu sabia sobre o livro era o que eu tinha lido na sinopse, que a propósito não revela muita coisa (mas deveria, para que cada um tivesse clareza de onde esta se metendo).

Por isso pra mim um dos pontos fortes do livro foi o fato de ele ser surpreendente, nada era óbvio, ao menos não pra mim, a cada capitulo uma nova surpresa que me deixava com vontade de ler mais, de descobrir mais, o livro conseguiu me deixar curiosa. 


Eu peço desculpa aos leitores do blog, mas eu não saberei dizer pra vocês se a escrita da E. L. James é realmente tão ruim como tem se falado. É claro que eu já li coisas melhores, mas também já li piores. Acho bom levar em consideração o fato de esse livro ser baseado em uma fanfic, e ser o primeiro da autora.

O que eu mais gostei na leitura foi que ela me fez reagir, e isso é uma das coisas mais legais quando a gente lê, quando a gente se envolve, quando chora, ou dá uma gargalhada, isso é que prazeroso. Em alguns momentos eu adorava o que estava lendo, em outros eu ficava com muita raiva. Não me incomodei com as trocas de e-mails ou sms, mas eu retiraria o contrato (quem já leu sabe do que eu estou falando).

Eu adoro romances, e é muito difícil eu não gostar de algum, seja um água com açúcar ou um com uma trama mais dramática e profunda. E Cinquenta tons de cinza me agradou, e como o tema da leitura (leia-se BDSM) era novo pra mim, ela me deixou curiosa.

Christian Grey é o tipo de cara que faz sucesso no universo literário, rico, bonito, educado, cavalheiro, macho alfa, dominador, inalcançável e misterioso, muito misterioso. Então num primeiro momento eu fiquei apaixonada por ele, porque ele era tão educado, atencioso, lindo e enigmático. Mas ai eu fui descobrindo os segredos dele, e esse não era exatamente o problema, o problema era como ele reagia a isso, era estranho. Então num momento eu estava odiando ele, e no outro eu o desculpava, porque eu não sei o motivo real de ele ser como é, e tem momentos que ele consegue ser tão gentil. Foi uma mistura de amor e ódio.

A Anastásia Steele é uma mocinha que tinha tudo pra me fazer gostar muito dela, mas que em vários momentos me decepcionou. A típica mocinha que é batalhadora e saiu de casa para estudar, arranjou um emprego de meio período e divide a vida entre trabalho e estudos, é responsável, muito centrada no que quer, almeja ter sucesso em sua vida profissional. Mas em vários momentos ela tomava atitudes que não condiziam com a personalidade dela, ou de alguém como ela. Tudo bem ela ficar confusa, ela é ingênua, e Grey é muito intenso, mas é que às vezes ela fazia tanto drama por nada, isso me dava nos nervos. Em alguns momentos eu concordava com as decisões da Ana, mas em outros eu não acreditava no que ela estava fazendo. Sem contar os altos papos que ela tem com ela mesma, o que é aquilo??? Existem três criaturas na cabeça de Ana: A sua razão, o seu lado pecadora (leia-se deusa interior) e seu santo subconsciente, uma confusão só. Nos próximos livros eu espero uma Ana mais decidida, confiante (apesar de acreditar que não vou encontrar) porque do jeito que ela é não conseguiu me convencer de que ela e Grey são um casal, sei lá, pra mim faltou alguma coisa, não sei bem o quê.

Num geral todo mundo já sabe que esse é um livro bem sensual e erótico, com direito a cenas bem detalhadas, e de BDSM, com algemas e chicotes. Quem não for acostumado a ler esse tipo de literatura talvez se impressionem. Outros irão dizer que o livro é só isso, que não há motivos para todo esse movimento em torno do livro (porque às vezes eu tenho a impressão que é chique ser do contra, falar mal). 

Não há necessidade de julgar ninguém porque gostou ou não do livro, sou diplomata, gosto não se discute, respeita. Pra mim não foi um livro péssimo, ou perda de tempo, gostei, e estou curiosa para a continuação ainda há muita coisa sobre o Sr. Grey que eu quero descobrir, por isso estou louquinha para ler Cinquenta tons mais escuros.

Pra quem já curte romances e não gostou do livro leve pelo menos em consideração o fato de que o sucesso dele vai abrir as portas para romances mais adultos aqui no Brasil, que é algo que a gente tanto reclama. Quem não gostou do livro e não gosta do gênero, se prepare que vem muita coisa do tipo por ai, podem ser descobertas de autores brilhantes, ou grandes decepções, vai ser como foi com crepúsculo, que ninguém aguenta mais ouvir falar de vampiros e derivados. E essa trilogia vai render muito ainda, até porque haverá adaptação para o cinema, então já viu.


ALGUNS QUOTES:

“Você deveria me evitar… Eu não sou homem para você.”
“Eu queria a escuridão, para explorar o quão ruim ela poderia ser, mas é muito escuro para mim.”

“— Vai sentir a minha falta?
Olho para ele, surpresa com a pergunta.
— Vou — respondo sinceramente.
Como ele pode significar tanto para mim em tão pouco tempo? Ele realmente mexe comigo… literalmente. Ele sorri, e seus olhos se iluminam.
— Também vou sentir a sua falta. Mais do que você imagina — murmura.
Essas palavras aquecem meu coração.”

“- Eu ainda quero mais, – Eu sussurro.
- Eu sei, – Ele diz. – Eu vou tentar.
Eu pisco pra ele, e ele abandona a minha mão e puxa o meu queixo, liberando meu lábio preso.
- Por você, Anastásia, eu vou tentar. – Ele está radiando sinceridade.” 

VÍDEO FEITO POR FÃS DE UMA CENA DO LIVRO (SÓ VEJA SE VOCÊ JÁ LEU O LIVRO): 



O MEU CHRISTIAN GREY = HENRY CAVILL: 


SOBRE A AUTORA:


E L James é ex-executiva de TV e mora em Londres. Casada e com dois filhos, desde pequena sonhava em escrever histórias pelas quais os leitores se apaixonassem, mas adiou esse sonho para se concentrar na família e na carreira. Quando finalmente arranjou coragem para escrever, pôs no papel seu primeiro romance, Cinquenta tons de cinza. Na sequência, publicou os outros dois livros da série, Cinquenta tons mais escuros e Cinquenta tons de liberdade, completando a trilogia que se tornou o maior fenômeno editorial dos últimos anos.


12 comentários:

  1. Queria tanto ler esse livro! Estou super curiosa.

    Beijos,
    Emily Swan

    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Se fala tanto dele ( bem ou mal) que acaba fazendo com que a curiosidade seja mais forte.. Estou a fim de ler ele.

    ResponderExcluir
  3. Já tenho esse livro me aguardando na estante e ele será uma das minhas próximas leituras, estou bem ansiosa. :)
    Gostei de ler sua resenha, não andei lendo muitas positivas ultimamente. Mas não estou nem aí, quero ler e pronto! usahasusahusa
    Beeeijos

    ResponderExcluir
  4. Até agora só vi uma pessoa que não gostou desse livro... Tenho curiosidade, mas nem vou ler.

    Beijos,
    Mandi - Book and Cupcake.

    ResponderExcluir
  5. Oie Amanda
    eu tmb gostei muito do livro. Apesar de algumas cenas de BDSM terem sido ultrajantes ao meu ver, Christian é o tipo de homem que te faz querer olhar mais de perto rs e eu tmb tenho uma quedinha por homens que querem estar no controle rs
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda :D

    Tive e ainda tenho a imensa vontade de ler a trilogia, e isso começou bem antes desses livros serem lançados aqui no Brasil, mas eu não havia lido nada sobre ele, apenas me cativei pelas capas.

    No entanto, são tantos comentários sobre esses livros, a blogosfera está cheia! Eu quero muito, mais muito mesmo ler essa trilogia, não vejo a hora de tê-los para mim!

    Parabéns pela resenha!
    Beijos :**
    Natalia | http://musicaselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Cada dia fico mais feliz com seu blog e suas palavras e nesse texto tive a certeza porque venho aqui e leio tudo que vc escreve, assim como você sou uma diplomata e concordo com o que você falou sobre gosto não se discute, pelo menos não do jeito que vem sendo feito pelos blogs atualmente. Amo esse tipo de resenha onde o leitor expõe o que realmente sentiu enquanto virava as páginas. Parabéns pela resenha!!!!

    ResponderExcluir
  8. Sou apaixonada pelo enigmático Christian Grey.
    Fiquei tão viciada nessa trilogia que já estou lendo o terceiro livro, por não conseguir esperar o lançamento kkk.
    Realmente o ator que deve fazer o Christian é o Henry (sou apaixonada por ele), mas tb ficaria perfeito fazendo o Gideon Cross.
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oii!
    Nossa esse livro tá muito comentado!
    Mega curiosa para lê-lo!
    Beijos, Bia

    ResponderExcluir
  10. Ahh louca pra conheceer o Senhor Grey .... :p
    Bjs, Bia

    ResponderExcluir
  11. Minha colega está lendo e mostrou pra todo mundo algumas cenas do livro, o que não me agradou muito. Se quero ler u livro eu tenho que descobrir sozinha. Adorei a resenha Amanda, estou muito convincente de que acharei o mesmo que você.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Bem... está tendo uma grande repersussão nesse livro, talvez por ser algo diferente, não sei. Não me interessei muito nele, na verdade, parece que sempre que faz tanto sucesso naõ me interesso. Mas isso não quer dizer que ideia deixar de ler a série somente por causa disso (minha DIVa Sel Gomez diz amar essa série) Então deve ser bom u.u E quero provar por mim mesma u.u

    Beijinhos,
    Kimy Gabrielli.
    http://blogkimygabrielli.blogspot.com

    ResponderExcluir