(Resenha) Para Todos os Garotos que Já Amei - Jenny Han

Livro no Skoob: Para Todos os Garotos que Já Amei
Título Original: To All the Boys I've Loved Before
Trilogia: Para Todos os Garotos que Já Amei #1
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2015
Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que já amou - cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora pra outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar. 

Para todos os garotos que já amei é um daqueles livros que fico interessada em ler apenas pelo título, sim, esse título é bem convidativo, e quando li a sinopse a curiosidade só fez aumentar, imaginem só ter a sua privacidade invadida e as suas cartas de amor escritas há tempos serem enviadas para todos os garotos que você já amou? Bem, isso aconteceu com a Lara Jean, e a vida dela que antes era sem graça e sem grandes acontecimentos mudou completamente após esse desastre acontecer em sua vida amorosa que convenhamos não andava tão amorosa assim...

Lara Jean é uma adolescente de 16 anos que está no ensino médio, ela mora com o pai, e as duas irmãs, Kitty de 9 anos, e a irmã mais velha Margot. A mãe delas morreu quando as irmãs Song ainda eram crianças e desde então Margot e Lara Jean assumiram a responsabilidade da casa, principalmente Margot que sempre foi um grande exemplo para Lara, ela admira muito a irmã mais velha, e está bastante triste pois Margot está de malas prontas para ir para Escócia cursar a faculdade dos seus sonhos. Ah, e também existe o Josh, ele é o namorado de Margot ou ex, pois Margot terminou com Josh antes de partir para Escócia, todos da família Song amam o Josh e o conhecem desde pequeno, porém a Lara Jean sempre foi apaixonada pelo Josh, bem antes da Margot...

Mas ela tentou superar isso, e seguiu em frente. Porém quando Margot parte para a Escócia, e suas cartas de amor, guardadas a tantos anos para os cinco garotos que já amou some inexplicavelmente tudo começa a mudar, e os sentimentos a tanto tempo adormecidos por Josh parece querer voltar. E quando ele a questiona da carta que recebeu? O que fazer? Simples, fingir um namoro com o cara mais popular e lindo do colégio Peter Kavisnki, (que também recebeu uma carta bastante sincera e nada do que ele esperava da Lara Jean). Mas, e quando Peter também decide entrar na brincadeira para tentar provocar ciúmes em sua ex-namorada Genevieve que é totalmente o oposto da Lara Jean?

(Resenha) Corte de Névoa e Fúria - Sarah J. Maas

Livro no Skoob: Corte de Névoa e Fúria
Título Original: Court of Mist and Fury
Série: Corte de Espinhos e Rosas #2
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 658
Ano: 2016
Feyre sobreviveu as garras de Amarantha para voltar a Corte da Primavera - mas a um custo inesperado. Embora ela agora tenha as atribuições da Corte feérica, seu coração continua sendo humano, e não podemos esquece os atos terríveis que ela realizou para salvar o povo de Tamlin. Feyre não havia esquecido sua barganha com Rhys, grande e temido Lorde que navega em uma teia escura de política, paixão e poder deslumbrante, um verdadeiro tecedor de males. Feyre pode ser a chave para pará-lo. Mas só se ela for capaz de aproveitar seus dons angustiantes, curar sua alma angustiada, e decidir como ela deseja construir seu futuro. E o futuro de um mundo cindido em dois.

Essa resenha contém spoilers do livro anterior

Se segura que lá vem textão! Após esperar mais de um ano pela continuação de Corte de Espinhos e Rosas, finalmente posso dividir com vocês o meu amor por esse livro lacrador! Imaginem a emoção de ter finalmente em mãos um dos melhores livros que já li, que me deixou acordada até as três horas da manhã sem conseguir pregar os olhos, minha mente não era mais minha, meus pensamentos se resumiam apenas a estas páginas, a cada linha, cada palavra.

A Corte de Névoa e Fúria ou ACOMAF como muitos conhecem pela sigla em inglês, continua a partir dos acontecimentos sob a Montanha, a morte de Feyre e o seu retorno, não mais humana, mas também não completamente feérica, um corpo imortal com um coração humano. Quebrada e sozinha mesmo em meio aos que dizem amá-la Feyre definha pouco a pouco, seus pesadelos a atormentam e a fazem reviver os piores momentos que Amarantha a fez passar.

Porém, Tamlin parece que não ver ou não quer ver o sofrimento a qual ela enfrenta, a trata como um lindo passarinho em sua gaiola dourada, um troféu em sua estante, Feyre Quebradora de Maldições, Noiva do Alto Senhor da Corte Primaveril. E aqui que as coisas vão ladeira abaixo, depois de tudo que passou, de tudo que lutou apenas para salvá-lo, salvar o seu povo, Feyre se ver presa a dias de tédio, Tamlin se recusa a levá-la em suas missões, insiste em mantê-la protegida de tudo e de todos, mesmo depois dela mesma tê-lo salvo, de ter se mostrado forte e capaz.

Lançamentos de Setembro - Editora Rocco

Olá, pessoal! 

O Leitura Entre Amigas agora está no time de parceiros 2016 da Editora Rocco! Estamos ansiosas e felizes! E em breve muitas resenhas de vários selos da editora serão postadas aqui no blog! 

Enquanto isso, confira as novidades da editora para esse mês de Setembro! 

Rocco Jovens Leitores



Bestseller do The New York Times, a série Crônicas Lunares conquistou os leitores com sua releitura high-tech de contos de fadas tradicionais. Depois de Cinder, Scarlet e Cress, inspirados, respectivamente, nas histórias de Cinderela, Chapeuzinho Vermelho e Rapunzel, Marissa Meyer entrega a eles o último capítulo da série, em que reconta a história de Branca de Neve com tintas distópicas. Na trama, a princesa Winter vive subjugada por sua madrasta, Levana, que inveja sua beleza e não aprova os sentimentos da jovem pelo amigo de infância e belo guarda real Jacin. Mas Winter não é tão frágil quanto parece, e, junto com a ciborgue Cinder e seus aliados, a jovem princesa é capaz de iniciar uma revolução e vencer uma guerra que já está em andamento há muito tempo. Será que Cinder, Scarlet, Cress e Winter podem derrotar Levana e encontrar seus finais felizes?


(Resenha) Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh

Livro no Skoob: Ligeiramente Maliciosos
Título Original: Slightly Wicked
Série: Os Bedwyns #02
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2015
Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima. Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor. Judith só não desconfia que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith. Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora? Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiro.

Ligeiramente Maliciosos é o segundo livro que leio da série Os Bedwyns, e ele veio para concretizar de uma vez por todas o meu amor pela escrita da autora Mary Balogh, apesar de no momento ter terminado apenas o segundo livro dessa série de irmãos conflituosos e apaixonantes já me considero uma grande fã das histórias criadas pela Balogh, onde os personagens encontram o amor quando menos se espera.

Judith não está muito feliz com a perspectiva do seu futuro, a mesma está em uma diligência a caminho da casa da tia, porém para viver de favor, pois devido as dívidas do irmão mais velho a família encontra-se numa situação financeira nada favorável para ela e as outras irmãs, por isso Judith foi a escolhida entre elas para viver as custas da ''boa vontade'' de sua tia Effinghan e também da prima Julianne.

Mas ela não imaginava que a sua sorte poderia piorar, pois a diligência em que vinha sofre um pequeno acidente na estrada, impossibilitando a todos de continuarem a viagem, mas nem tudo parece está perdido, pois surge na estrada lorde Ranuulf Bedwyn que está a caminho da casa de sua avó lady Beamish, em Gradmaison Park, a avó de Rannulf o nomeou como o seu único herdeiro e tem como sonho e último desejo de sua vida ver o neto casado. Rannulf não pretendia interromper a sua viagem, mas mesmo assim decide ajudar, principalmente a levar Judith (que se apresenta como Claire uma atriz de teatro que está a caminho de uma peça) a uma estalagem mais próxima para que possa pedir ajuda. O detalhe é que Rannulf também não diz o seu nome verdadeiro e informa que se chama Ralf Bedard.

(Resenha) O Caderninho de Desafios de Dash e Lily - David Levithan e Rachel Cohn

Livro no Skoob: O Caderninho de Desafios de Dash e Lily
Título Original: Dash & Lily's Book of Dares
Duologia: Livro 1
Autores: David Levithan e Rachel Cohn
Editora: Galera
Páginas: 256
Ano: 2016
O novo livro de David Levithan e Rachel Cohn que juntos escreveram Nick e Nora Uma noite de amor e música acompanha a dupla Lily e Dash. Ela está doida pra se apaixonar e, pra encontrar o par perfeito, decide criar um caderninho cheio de tarefas e deixá-lo na livraria mais caótica de Manhattan. Quem encontra o moleskine é Dash, e os dois começam a se corresponder e trocar sonhos, desafios e desejos no caderninho, que vai se perdendo nos mais diversos lugares de Nova York.

Imagine o seguinte: Você está na sua livraria favorita, olhando as prateleiras. Chega à seção onde ficam os livros de um de seus autores favoritos, e ali, aninhado confortavelmente entre as lombadas incrivelmente familiares, há um caderninho vermelho.
O que você faz?
Acho que a escolha é óbvia:
Pega o caderninho vermelho e o abre. E faz o que ele mandar você fazer. 

O caderninho de desafios de Dash e Lily é um romance Jovem Adulto narrado em primeira pessoa tanto pelo Dash, quanto pela Lily. Mas se você assim como eu acha que não tem mais idade e paciência #confesso para esse tipo de livro, eu te desafio a dar uma chance para esse, confie na minha resenha, e se não for suficiente, confia no David Levithan (eu confiei nele) pois ele sempre arrasa. 

Daí caro leitor você irá me perguntar: “Então Amanda, quer dizer que esse romance adolescente é diferente dos outros? ” Ao que eu lhe responderei que sim. Mas você vai mais além e pergunta se esse é um romance mais maduro, com uma história mais consistente, e nesse quesito eu lhe responderei que não exatamente. Deixa que eu te explico melhor, vamos começar pela história...

(Entre Livros e Séries) The Paradise


Quem assim como eu, também não estiver com as séries atrasadas que atire a primeira pedra! Mas vamos combinar gente, a Netflix veio para arrebatar os nossos corações e nossa vida social. Quando você pensa que está colocando as séries em dia, a Netflix vem e lança séries novas, e a gente não resiste e acrescenta mais uma para a conta. E os leitores do blog que me perdoem, mas eu vim só para acrescentar mais uma série na imensa lista de vocês. 







The Paradise é uma série histórica de gênero dramático, estreada a 25 de setembro de 2012 no Reino Unido pela BBC One . É uma adaptação da novela "Au Bonheur des Dames" (O Paraíso das Damas) do escritor Émile Zola mas tendo o cenário sido adaptado para o Norte da Inglaterra.



Com suas duas temporadas disponíveis na Netflix, The Paradise conta a história de Denise Lovett (Joanna Vanderham), que após a morte do pai vai para Londres, onde arranja um emprego na loja de departamentos conhecida como The Paradise, passando a trabalhar com a Srta. Audrey (Sarah Lancashire, de Lark Rise To Candleford), responsável pelo departamento de roupas femininas.

(Resenha) A Bela e o Ferreiro - Tessa Dare

Livro no Skoob: A Bela e o Ferreiro
Título Original: Beauty and the Blacksmith
Série: Spindle Cove (3.5)
Autora: Tessa Dare
Editora: Gutenberg
Páginas: 144
Ano: 2016
Diana Highwood estava destinada a ter um casamento perfeito, digno de flores, seda, ouro e, no mínimo, com um duque ou um marquês. Isso era o que sua mãe, a Sra. Highwood, declarava, planejando toda a vida da filha com base na certeza de que conquistaria o coração de um nobre. Entretanto, o amor encontra Diana no local inesperado. Não nos bailes de debutantes em Londres, ou em carruagens, castelos e vales verdejantes... O homem por quem ela se apaixona é forte como ferro, belo como ouro e quente como brasa. E está em uma ferraria... Envolvida em uma paixão proibida, a doce e frágil Diana está disposta a abandonar todas as suas chances de um casamento aristocrático para viver esse grande amor com Aaron Dawes e, finalmente, ter uma vida livre! Livre para fazer suas próprias escolhas e parar viver sobre a sombra dos desejos de sua mãe. Há, enfim, uma fagulha de esperança para uma vida plena e feliz. Mas serão um pobre ferreiro e sua forja o ''felizes para sempre'' de uma mulher que poderia ter qualquer coisa? Será que ambos estarão dispostos a arriscar tudo pelo amor e o desejo?

Se existe uma autora que não nos decepciona nas histórias que cria pode ter certeza que essa autora é a Tessa Dare, assim que li Uma Noite para se Entregar, primeiro livro da série Spindle Cove, sabia que não ia me arrepender de ler os próximos livros da série, e apesar da Bela e o Ferreiro ser uma novela dessa série com apenas cento e quarenta e quatro páginas, o livro não deixa de ser cativante, além de envolver o leitor de uma maneira que fica impossível não desejar que o mesmo tivesse mais umas cem páginas pela frente só para poder acompanhar e se aprofundar ainda mais nessa linda história de amor.

Diana, é uma das moças mais belas de Spindle Cove (uma vila que é um refúgio marítimo para as solteironas da sociedade) lá elas são felizes, se descobrem, e possuem até uma programação semanal que inclui tiro ao alvo, já pensou? Mas vamos lá,  Diana chegou a Spindle Cove para tratar de uma asma, pois possuía a saúde frágil, e veio acompanhada da mãe que sempre pretendeu casá-la com um Duque no mínimo, e também veio com as irmãs Charlotte, e Minerva (que nesse livro já está casada e não aparece na história). Depois de quase dois anos em Spindle Cove e praticamente curada da asma, Diana, deseja apenas uma coisa, se libertar dos desejos da mãe de casá-la com um homem rico, e finalmente poder amar sem reservas o homem que deseja a muito tempo: Aaron Dawes o ferreiro da vila. Mas será que duas pessoas totalmente diferentes poderiam ser felizes juntos?

(Resenha) Apenas um Garoto - Bill Konigsberg

Livro no Skoob: Apenas um Garoto
Título Original: Openly Straight
Autor: Bill Konigsberg
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Ano: 2016
Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa. Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo como uma folha em branco. O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está apaixonado por um de seus novos amigos héteros.

Apenas um garoto foi um livro que me surpreendeu, tanto pela leveza como o autor trata o universo em que o Rafe vive, como sobre a abordagem de contar a estória de um garoto gay que não quer mais ser visto apenas por sua opção sexual. Quando escolhi esse livro para ler não esperava que fosse tão suave, mas daí pensei, por que deveria ser diferente? O Rafe é sim apenas mais um garoto que por um acaso é gay, e por mais que as vezes afirmemos que isso não importa, fatores externos influenciam nossa visão até de um simples livro que como muitos outros conta a estória de uma pessoa normal.


Para Rafe, ser sempre o garoto Gay, já encheu o saco, e por isso ele resolve ir para uma nova escola, começar de novo sem que ninguém o olhe e veja apenas o nome gay, ele quer ser visto como Rafe, apenas isso, mas essa é uma tarefa difícil, pois desde que contou para os seus pais que gostava de garotos, a vida dele foi rotulada, o garoto gay da cidade, o cara gay que saiu do armário, Gay, Gay, Gay, acho que até você se cansou de ler tanto gay não é mesmo? Agora Imagine sua vida toda se definir apenas pelo fato de você gostar de garota ou garoto?