(Resenha) O Terceiro Testamento - Christopher Galt

Livro no Skoob: O Terceiro Testamento
Título Original: The Third Testament
Autor: Christopher Galt
Editora: Jangada
Paginas: 416
Ano: 2017
O mundo parece estar enlouquecendo!
Em toda parte, as pessoas começam a ter visões. Um adolescente francês assiste Joana D'Arc ser queimada na fogueira, e até tenta tirar uma foto com o celular, e a presidente dos Estados Unidos tem visões de seus antecessores dentro da Casa Branca. Ninguém sabe se essas misteriosas aparições são uma espécie de alucinação coletiva, uma doença virótica causada por bioterrorismo ou se são sinais do Apocalipse. Ocorrem suicídios em massa em várias partes do mundo, e o psiquiatra e neurocientista John Macbeth, à frente de um projeto para criar uma inteligência artificial autônoma, busca freneticamente uma resposta antes que seja tarde demais. Ele descobre que a verdade por trás de tudo pode mudar os rumos da humanidade para sempre. E até custar a sua vida. Uma história eletrizante que o fará questionar sua perspectiva da realidade. E até mesmo a sua sanidade.

O Terceiro Testamento, do autor Chritopher Galt é aquele tipo de livro que você termina e fica olhando para ele sem saber realmente o que aconteceu, sabe a expressão de que alguma coisa explodiu a sua cabeça? Pois bem, acho que foi realmente isso o que aconteceu comigo após o término dessa leitura. 

"Quer você tenha se devotado a busca da verdade em nome de Deus ou da Ciência, o perigo sempre foi a possibilidade de encontrar. Sinto muito, sinto muito mesmo. Você a encontrou. Encontrou a verdade que esperava para ser descoberta."

Quando resolvi ler esse livro lembro que não tinha nenhuma expectativa, e mesmo depois de iniciar a leitura não estava esperando muita coisa do mesmo, mas daí os fatos foram ficando cada vez mais estranhos, e fui me vendo mais e mais presa pelos acontecimentos pra lá de bizarros, mas ao mesmo tempo procurando uma explicação para o caos que ia se instaurando, afinal o que estava acontecendo? 

(Resenha) A Magia da Raposa - Inbali Iserles

Livro no Skoob: A Magia da Raposa (Foxcraft #1)
Título Original: The Taken Foxcraft #1
Série: Foxcraft #1
Autora: Inbali Iserles
Editora: Rocco
Páginas: 272
Ano: 2017
Destemidas, solitárias, trapaceiras, pouco confiáveis... Seja em fábulas ou ditos populares, o imaginário coletivo não tem sido muito generoso com as raposas. A inglesa Inbali Iserles, uma autora premiada e apaixonada por animais, convida os leitores a conhecer melhor esses seres incríveis com a série Foxcraft, uma emocionante trilogia de fantasia protagonizada por uma raposa filhote. Isla vive nos limites das terras dos sem-pelo (os humanos) e está começando a desenvolver suas habilidades. Um dia, ao retornar para sua toca, ela está em chamas e cercada por raposas estranhas. E sua família não está em lugar nenhum. Forçada a fugir, Isla escapa para o frio e cinza mundo dos sem-pelo e é caçada por um inimigo cruel. Para sobreviver e encontrar sua família, Isla precisará dominar a antiga arte das raposas – poderes mágicos conhecidos apenas por elas – e desvendar os segredos da Foxcraft.

Me apaixonei pela capa desse livro assim que o vi e não me contive de curiosidade para começar a lê-lo, raposinha (ruiva) que sou, não pude deixar de conhecer a história da Isla e embarcar com ela nessa aventura repleta de perigos e descobertas! A Magia da Raposa, publicado pela Editora Rocco, pelo selo Jovens Leitores é um livro que nos leva a um mundo mágico e cheio de encantos.

Logo no início conhecemos a Isla e seu irmão Pirie, e não tem como não se sentir dentro da pele da personagem, sem trocadilhos. Ambos os filhotes são cheios de vida e como todo filhote, cheios de vontade de explorar, mesmo sabendo dos avisos dos pais com relação aos locais que não devem ir. E logo nas primeiras páginas, nos deparamos com acontecimentos que irão separar Isla de sua família! E imaginem o que pode ocorrer com uma pequena raposa filhote perdida em um mundo cheio de perigos? 

Em busca de sua família, Isla sabe que o perigo à espreita, e com raposas estranhas e más vagando em sua antiga toca ela não pode se arriscar ser pega, e foge para um local onde perigos se escondem, como os sem pelos, seres estranhos que andam em duas pernas, esmagadores, e os canais da morte, mas Isla é esperta e vai usar toda a sua astúcia para encontrar sua família e descobrir o que aconteceu.

Novidades Literárias de Maio - Grupo Editorial Novo Conceito

Confira as novidades que a Editora Novo Conceito trouxe para os seus leitores nesse mês de Maio!



“Eis uma forma de colocar a coisa: a perda é uma história de amor contada de trás para frente... Toda boa história de amor guarda outra história de amor escondida dentro dela.”A vida de Heidi com o filho Abbot tornou-se um jogo para manter viva a memória de Henry, bom pai e marido exemplar. Manter uma vida normal em um mundo em que Henry não existe mais está cada dia mais complicado. Heidi precisa lidar com o filho que se tornou um verdadeiro maníaco por limpeza e com a sobrinha Charlotte, uma adolescente problemática.
Uma casa em Provence, na França, que pertence à família de Heidi há gerações, é rica em histórias de amor e surpreendentes coincidências. Heidi e sua irmã mais velha, Elysius, passavam os verões lá quando crianças, com sua mãe. Mas a casa, as lembranças e os segredos de Provence haviam ficado no passado, mas agora, com o incêndio na propriedade, a casa precisa ser salva por Heide. Ou será que é Heide que precisa ser salva pela casa?
Uma história de recomeço, amor e esperança em face à perda, onde uma pequena casa na zona rural do sul da França parece ser a responsável por curar corações partidos há anos.
“Devemos ser sinceros quando o mundo não faz sentido...”

(Resenha) Eu Estou Aqui - Clélie Avit

Livro no Skoob: Eu estou aqui
Título Original: Je suis là
Autora: Clélie Avit
Editora: Fábrica231
Páginas: 288
Ano: 2016
No cenário frio e asséptico de um hospital surge a paixão entre Elsa, uma montanhista em coma há cinco meses depois de cair durante uma escalada, e Thibault, que se refugia no quarto da moça, por não querer visitar o irmão, o motorista bêbado que causou a morte de duas adolescentes num acidente automobilístico.Delicadamente composto, o romance mostra o envolvimento gradual entre dois personagens cuja comunicação se dá instintivamente. Enquanto Thibault pode conversar e incentivar Elsa a retomar o domínio de suas ações, a jovem ouve, percebe e sente toques em seu corpo, mas não tem como comunicar seus desejos e anseios. Os dois passam a se conhecer tanto pelo que transmitem um ao outro – Thibault em suas confidências, Elsa tentando demonstrar que corresponde a seus estímulos – quanto pelo que os amigos da montanhista comentam a respeito do rapaz ou falam a ele sobre Elsa. Junto da moça em coma, Thibault sente-se tranquilo e protegido da revolta contra o irmão, internado em estado grave no mesmo hospital. Elsa, embora cercada pela família e por amigos, se entusiasma com a ousadia de Thibault, que não se acanha em beijá-la. E quando os parentes discutem a possibilidade de desligar os aparelhos que a mantêm viva, é com ele que Elsa conta para lutar por sua própria sobrevivência.
Narrado em primeira pessoa, alternando os relatos dos dois protagonistas, Clélie Avit consegue abordar problemas universais e atuais, como eutanásia, violência no trânsito e alcoolismo. As novas famílias urbanas também se superpõem aos laços biológicos. Thibault acompanha a mãe ao hospital, mas se recusa a enfrentar a situação do irmão, à beira da morte por um desastre causado por irresponsabilidade.

Sabe quando o livro tem um enredo super bom, que você já imagina aquela história tocante, que vai conquistar seu coração? Daí você lê o livro e descobre que ele não é nada disso. Pois bem, foi isso que me aconteceu na leitura de “Eu estou aqui”. Não dá nem para dizer que eu fiquei frustrada pelo excesso de expectativas, não! Eu só esperava que o livro entregasse aquilo que ele prometeu, nem precisava ser mais, só o que tinha na sinopse já estava bom. Mas nem isso acontece.

O livro conta a história de Elsa, uma montanhista que sofre um acidente escalando, e por causa disso fica em coma durante uns 5 meses, é nesse ponto que o livro começa. Ela é capaz de ouvir tudo que acontece a sua volta, porém não consegue esboçar nenhuma reação. Seus familiares já não sabem mais o que fazer, já que os próprios médicos não têm esperanças de que ela acorde.

Thibault vai algumas vezes durante a semana acompanhar a mãe nas visitas ao irmão que após um acidente de carro encontra-se no hospital se recuperando. O quarto que o irmão de Thibault está, fica no mesmo corredor do quarto de Elsa. Então, certo dia, cansado de esperar a mãe, ele resolve buscar algum lugar para descansar, e acaba entrando no quarto da Elsa. Ele dá uma olhada no prontuário dela e descobre que ela está em coma, sendo assim, como ela está “dormindo” ele acredita que sentar na cadeira e descansar um pouco não causará nenhum incomodo para Elsa.

(Resenha) A Catastrófica História de Nós Dois - Jess Rothenberg

Livro no Skoob: A Catastrófica História de Nós Dois
Título Original: The Catastrophic History of You & Me
Autora: Jess Rothenberg
Editora: Rocco
Páginas: 484
Ano: 2012
"Pouco antes de completar 16 anos, Brie Eagan morre, literalmente, depois de ouvir do namorado que ele não a ama mais. E acaba descobrindo que o amor é ainda mais complicado do que ela poderia imaginar em vida. Com a ajuda de Patrick, uma alma perdida residente, Brie precisa passar pelos cinco estágios do luto até restaurar sua fé no amor e estar pronta para encarar a vida após a morte. Lidando com temas delicados como morte, mágoa e perdão, Jess Rothenberg estreia na literatura com um romance envolvente e emocionante que tem tudo para agradar os jovens brasileiros."

Sabe quando você fica com um livro no seu pensamento por anos e anos, coloca ele na lista de desejados, e diz para si mesmo que um dia ainda irá lê-lo? Pois então, A Catastrófica História de Nós Dóis é esse livro, mas finalmente ele foi lido! E apesar de saber que a história se referia a morte de uma adolescente e os seus vários estágios, não imaginei em nenhum momento os caminhos que essa trama me levaria, me surpreendi com vários acontecimentos e até agora não consegui me desapegar da Brie.

Quando embarquei na leitura percebi que apesar da Brie está prestes a completar dezesseis anos, eu me identifiquei com ela, principalmente na época em que tive essa idade e até mesmo nos dias de hoje muita gente passa pelos mesmos problemas de relacionamento que ela passou. Imaginem conhecer um garoto incrível, lindo, aquele dos sonhos, se apaixonar, e começar a namorá-lo tendo momentos únicos e inesquecíveis entre vocês dois. Mas aí em um belo dia ele simplesmente diz com todas as letras ''Eu não te amo''. Sim, a Brie passou por esse pesadelo, mas isso não foi o pior de tudo, o pior foi literalmente ter morrido de coração partido na hora exata em que ele disse essas palavras.

''Eu tinha 15 anos quando morri de coração partido. Isso não nenhum mito ou lenda urbana, não. Estou falando a verdade. Não, eu não me matei. Não, não fiz grave de fome. Não peguei pneumonia vagando aos prantos pela ruas debaixo de chuva, ao estilo Razão e Sensibilidade, apesar de ser meio obcecada pela Kate Winslet. Não, fiz bem como antigamente, Meu coração, literalmente, SE PARTIU AO MEIO.''     Página 13

(Resenha) Codinome Lady V - Lorraine Heath

Livro no Skoob: Codinome Lady V
Título Original: Falling Into Bed with a Duke
Série: Os Sedutores de Havisham #1
Autora: Lorraine Heath
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Ano: 2017
Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação. Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas. Depois de uma noite de amor com Lady V, Ashe não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e língua afiada. Mesmo sem saber quem ela é, o duque nunca tinha ficado tão fascinado por nenhuma outra mulher antes. Mas agora, à beira da falência, ele precisa arranjar muito dinheiro, e rápido. Sua única saída é se casar com alguma jovem que tenha um belo dote, e sua aposta mais certeira é a Srta. Dodger, a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seus pretendentes.

Codinome Lady V é daqueles romances de época que te conquista pela sinopse. mas no momento em que você começa a leitura, percebe que o livro é muito mais interessante do que ele aparenta ser. Esse é o primeiro livro que leio da autora Lorraine Heath e já espero ansiosa pela publicação de outros livros da mesma, pela Editora Gutemberg e também pelo segundo livro dessa série Os Sedutores de Havishan, que conseguiu me atrair e me deixar ansiando pelas continuações que virão.  

Ashe, o Duque de Ashebury não teve uma infância muito feliz, ele junto com os amigos, os irmãos gêmeos Albert e Edward foram criados pelo Marquês de Marsden, um homem que após perder a esposa não ficou muito bem da cabeça. Os pais dos garotos morreram em um terrível acidente de trem, e os pais confiaram ao Marques a tutela dos filhos caso algo os acontecesse, o Marques possui um filho chamado Locksley e juntos os quatros se tornaram grandes amigos ou melhor irmãos, e que após crescerem ficaram conhecidos pela sociedade como os diabos de Havishan, por serem lindos, ricos, encantadores, que adoram viajar pelo mundo e que sabem como ninguém como seduzir uma dama.

Minerva Dodger é aquela personagem que te enche de orgulho, sabe aquelas protagonistas que impõe o seu papel como uma mulher de personalidade forte, e que não leva desaforo para casa apesar das regras da sociedade ditarem algo totalmente diferente? Bem, essa é Minerva, que apesar de já ter passado da idade de casar, e não se achar uma beldade, não aceita de jeito nenhum um casamento sem amor, onde o interesse do lorde se revele apenas pelo seu robusto dote dado pelo seu pai.

Sorteio de Aniversário #leafaz6anos



Olá, Leitores do LEA!!!

Para tudo! Que hoje é o dia mais importante de toda a blogosfera literária!!! Hoje é o aniversário do Blog Leitura Entre Amigas! Esse cantinho mais que especial para nós, e esperamos que seja para vocês também. Então sim, esse dia é o mais importante da blogosfera pra gente!

Entre Livros e Séries - Chesapeake Shores

Olá, leitores!

Fazia tempo que essa coluna não dava as caras por aqui, mas como o feriado está próximo, nada melhor do que aproveitar esses dias de folga para maratonar séries.

E a dica de hoje é para os românticos de plantão. Mas tem que ser aqueles românticos incorrigíveis, já que a série é bem água com açúcar. E não estou falando isso no sentido pejorativo, pois eu adoro histórias assim, sou fãzona assumida da literatura de mulherzinha.

Chesapeake Shores, é uma série adaptada por Nancey Silvers da obra de Sherryl Woods, e a primeira temporada que tem 10 episódios está disponível na Netflix.




Abby (Meghan Ory, de Once Upon A Time, Intelligence) é uma mulher divorciada e mãe das gêmeas Carrie (Kayden Magnuson, de The Whispers) e Caitlyn (Abbie Magnuson). Quando ela decide visitar seu pai, Mick (Treat Williams, de Everwood), que ainda vive na cidade em que ela nasceu, Abby tem a oportunidade de se reencontrar com seu passado e os amigos que lá deixou. Entre eles, o músico Trace (Jesse Metcalfe, de Desperate Housewives), seu namorado dos tempos do colégio.

(Resenha) Caraval - Stephanie Garber

Livro no Skoob: Caraval
Título Original: Caraval
Duologia: Caraval #1
Autora: Stephanie Garber
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352
Ano: 2017
Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele. Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível. O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

 Em Caraval nada é o que parece ser. 

Conheci o livro Caraval através do Instagram, pois é, vi muitos gringos elogiando o livro e postando fotos maravilhosas do mesmo, e qual foi a minha surpresa ao descobrir que a Editora Novo Conceito iria lançá-lo ainda esse ano? O livro já está em pré-venda, com lançamento previsto para Junho, mas a Novo Conceito decidiu lançar um desafio para os seus parceiros, sendo assim tivemos a oportunidade de lê-lo antes de ser lançado. A leitura se tornou incrível e entrou para a lista de livros favoritos do ano! 

Vou tentar explicar a aventura que foi ler Caraval, e tudo o que ela me proporcionou. Scarlett e Donatella são duas irmãs que vivem em Trisda Ilhas Conquistadas pelo Império Meridiano, sob o domínio severo do pai, o Governador Dragna. O sonho de Scarllet desde pequena era conhecer o Caraval e durante sete anos ela enviou cartas e mais cartas para Lenda, o Mestre do Caraval.

(Resenha) Diário de uma Paixão - Nicholas Sparks

Livro no Skoob: Diário de uma Paixão
Título Original: The Notebook
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 176
Ano: 2017
Duke é um homem simples com uma vida modesta, mas amou alguém de todo o coração e, para ele, isso sempre foi suficiente. Na clínica de repouso em que vive, Duke se dedica a ler poemas para os outros pacientes, mas, para uma senhora que sofre de Alzheimer – e somente para ela –, lê um diário especial à espera de que um milagre aconteça. Nele está escrita a emocionante história de Allie Nelson e Noah Calhoun, dois jovens que descobrem o verdadeiro significado da paixão, mas são separados por uma série de obstáculos e mal-entendidos. Muitos anos depois, a vida dá conta de uni-los novamente e a paixão volta com todo o seu fulgor. Já noiva de um bem-sucedido advogado, Allie precisa optar entre manter o rumo estável de sua vida e se entregar ao verdadeiro amor, correndo todos os riscos. Com a leitura do diário, Duke recorda a própria vida e, às vezes, a senhora consegue romper as barreiras da doença e retomar sua antiga identidade alegre e vivaz. E, sempre que isso acontece, Duke tem a certeza de que o amor relatado nas páginas do diário é a força mais poderosa do Universo. Diário de Uma Paixão foi o primeiro romance publicado por Nicholas Sparks e é uma prova do talento que o consagrou por todo o mundo. Entremeando as histórias de Allie, Noah e Duke, ele construiu um conto romântico que se tornou um verdadeiro clássico.

Não costumo ler os livros do Nicholas Sparks com a frequência que gostaria, porém quando eu separo um tempo para me dedicar aos livros do autor, sempre me emociono e sinto uma sensação maravilhosa de contentamento ao término da leitura. Diário de uma paixão era um livro bastante desejado por mim, pois sou daquelas que assistiu ao filme com Ryan Gosling e Rachel McAdams baseado nessa história tipo umas trocentas vezes, sério, é o meu filme favorito desde sempre!

Lendo o livro Diário de uma Paixão foi como reviver tudo o que senti ao assistir ao filme, porém de um jeito muito melhor, mas com a mesma emoção e intensidade de sempre. Já no começo da trama nos deparamos com Duke um senhor de oitenta anos que deseja contar para nós a sua história, sobre o amor da sua vida, e de como os milagres podem acontecer na vida de um casal.

''Mas não se deixe enganar. Não sou nada especial; disso eu tenho certeza. Sou um homem simples, com pensamentos comuns, e levei uma vida modesta. Não há monumentos dedicados a mim e meu nome em breve será esquecido, mas amei alguém de todo o coração, e, para mim, isso sempre foi o suficiente.''    Página 08