(Resenha) O Livro de Lilith - Barbara Black Koltuv

Livro no Skoob: O Livro de Lilith
Título Original: The Book of Lilith
Autora: Barbara Black Koltuv
Editora: Cultrix
Paginas: 184
Ano: 2017

Lilith, a primeira Eva ou a mulher que tentou Adão é uma das formas do Eu feminino que personifica os aspectos negligenciados e rejeitados da Grande Deusa. Este livro é uma fascinante antologia de contos mitológicos, antigos e modernos, interpretados pela autora, psicóloga e analista junguiana, que demonstra como e por que foram feitos tão grandes esforços para banir a figura de Lilith da consciência humana e por que, apesar desses esforços, estamos sentindo outra vez a sua ascensão, agora com novas interpretações e significados.

Escolhi ler esse livro num momento bem estratégico, quando resolvi fazer meu trabalho de conclusão de curso na universidade não esperava adentrar nos caminhos feministas até por que nunca fui muito de me interessar pelo assunto, apesar de me identificar com muitas das reivindicações do movimento, mas quando decidi falar sobre o trabalho feminino foi impossível não querer me aprofundar mais nesse universo fascinante sobre o ser feminino.

Quando pensamos em Lilith sempre nos vem a mente um ser sedutor, muitas vezes retratada como um demônio, o que me lembrou muito a série Sobrenatural, mas a história da primeira mulher contada nesse livro nos leva muito além dos mitos e achismos sobre esse ser mítico e polêmico.

Lilith foi a primeira mulher, porém ela não aceitou se submeter ao seu marido Adão, o que nos traz uma questão muito importante em relação a imagem da mulher biblicamente falando, submissa e servil ao homem, porém a autora retrata Lilith em diversas versões espalhadas pelas religiões mundo a fora, e claro que em muitas delas ela é representada como uma mulher sedutora, rebelde e lasciva, características não bem aceitas quando em uma mulher.

(Resenha) O Urso e o Rouxinol - Katherine Arden

Livro no Skoob: O Urso e o Rouxinol
Título Original: The bear and the nightingale
Autora: Katherine Arden
Editora: Fábrica231
Páginas: 320
Ano: 2017

Guerra dos tronos encontra Mitologia nórdica, bestseller de Neil Gaiman, neste conto de fadas ambientado na Rússia medieval. Romance de estreia da norte-americana Katherine Arden, que morou dois anos em Moscou. O urso e o rouxinol mistura aventura, fantasia e mitologia ao acompanhar a jornada da jovem Vasya, criada, junto aos irmãos, num vilarejo próximo de uma floresta, e que cresceu ouvindo de sua ama contos e lendas sobre criaturas que vivem nas matas e que precisam receber oferendas para manter o mal adormecido em seu interior. Mas a chegada de Anna, madrasta de Vasya vinda da capital, de hábitos católicos, e de um padre ortodoxo que resolve instituir as práticas cristãs no vilarejo, provoca uma mudança na rotina da menina e abre as portas para uma terrível catástrofe. Sensível e determinada, Vasya é a única que consegue enxergar e conversar com esses seres fantásticos e torna-se a última esperança para salvar o povoado onde nasceu da destruição.

A premissa de O Urso e o Rouxinol chama a atenção de qualquer leitor apaixonado por uma boa história de fantasia, mas o que prendeu minha atenção foi o fato de ser um livro ambientando na Russia medieval, nunca li nada parecido e confesso que fiquei empolgada para conhecer os mitos que cercam essa história, com personagens com nomes esquisitos, e aventuras que nunca vi igual.

Vasilisa é a nossa protagonista, ela é a filha mais nova de Pyoth Vladimirovich um senhor de terras, nossa Vasya tem quatro irmãos, porém foi após o seu nascimento que a sua mãe chamada Marina  veio a falecer, mas antes disso acontecer, Marina pediu para que Dunya uma velha senhora que sempre cuidou das crianças, e da casa, que protegesse Vasya pois ela seria uma criança que herdaria o dom da avó, ela seria uma criança diferente das outras.

Me vi envolvida nesse livro de uma forma absurda, pois a cada página lida me senti dentro de um conto de fadas, mas contado de uma maneira diferente, pois a partir do momento em que nossa protagonista cresce coisas estranhas começam a acontecer, começando com o seu pai, que se ver decidido depois de muitos anos a arrumar uma nova esposa, para que cuide dos seus filhos, principalmente de Vasya, que cresceu e precisará de uma ''mãe'' que lhe de conselhos e para tentar mudar o seu jeito de ser. Por isso o pai vai a Moscou e volta para casa casado com uma mulher bastante problemática e com segredos e encontros obscuros que envolvem a vida de Vasya.

(Resenha) Mister O - Lauren Blakely

Livro no Skoob: Mister O
Autora: Lauren Blakely
Editora: Faro Editorial
Páginas: 272
Ano: 2017

Nick Hammer tem a vida que todo cara sempre sonhou: dinheiro e mulheres lindas aos seus pés, que não esperam nada em troca além do melhor sexo de suas vidas. E tudo isso graças ao seu personagem, Mister Orgasmo, que saiu das páginas dos gibis para ganhar um programa na televisão. Agora Nick se tornou o mentor sexual de homens ao redor do mundo e o objeto de desejo de todas as mulheres. Para para Nick, e seu alter ego Mister O, a receita é simples: dar prazer, sempre! Mas tudo isso pode estar em risco quando um pedido acontece. Harper, A irmã de seu melhor amigo, Spencer Holiday, também quer aprender as valiosas lições de Nick e Mister O. Harper é divertida, inteligente, linda e irresistivelmente sexy. E lutar contra o desejo de ter ela em sua cama será o pior pesadelo de Nick. Mister O vai conseguir “salvar” essa mocinha e ainda não ferrar a relação com o seu melhor amigo? Um romance divertido, leve, sexy e que vai arrancar suspiros dos leitores. Afinal, não dizem que o amor e a amizade andam lado a lado? Talvez eles até possam dormir na mesma cama.

Quando você termina de ler algum livro da autora Lauren Blakely, o anseio por mais livros da mesma é inevitável, assim que terminei ''Big Rock'' sabia que iria querer ler os outros livros da Lauren, e quando a Faro Editorial anunciou o lançamento de Mister O, fiquei empolgadíssima para descobrir o que o Nick me reservava, afinal, ele é o melhor amigo do nosso amado Spencer em Big Rock!

Em Mister O, conheceremos um pouco mais sobre a vida do Nick, e o sucesso que seu personagem está fazendo, nosso Nick é cartunista, ama desenhar (aqueles desenhos bem sacanas), ele é criador do Mister Orgasmo, e o personagem ganhou até emissora de televisão, em As Aventuras de Mister Orgasmo, Mister Orgasmo salva as mulheres do perigo, lhe proporcionando orgasmos incríveis. Sério, gente, o programa faz o maior sucesso, e o nosso Nick Hammer está sabendo aproveitar todos os momentos, ele lançou até um graphic novel do personagem, e com a fama também vem as mulheres que se atiram aos seus pés sem nenhum pudor.

O Nick está achando ruim? Acho que não, pois se tem uma coisa que o Nick gosta é fazer uma mulher chegar ao extremo em seus braços, se é que me entendem, pois o prazer da mulher para o Nick é algo praticamente vital, é a melhor coisa do mundo para o nosso mocinho. Então imaginem quando ele começar a dar aulas de sedução, para ninguém menos que Happer Holiday, a irmã de Spencer, seu melhor amigo! Sério, a Happer não é muito boa quando o assunto é paquerar um cara, e viu no Nick a sua melhor escolha já que ele parece entender bastante do assunto...

(Resenha) O Vespeiro - Kenneth Oppel

Livro no Skoob: O Vespeiro
Título Original: The Nest
Autor: Kenneth Oppel
Editora: Galera Record
Páginas: 240
Ano: 2017 

O celebrado autor Kenneth Oppel cria uma obra-prima que explora a diversidade e as deficiências, os medos e os sonhos e o que realmente une uma família. 
Algumas crianças veem o verão como um tempo de alegria e brincadeiras. Mas para Steve é apenas mais um período de preocupação e ansiedade. Seu irmão recém-nascido está lutando pela vida... E ninguém sabe se ele conseguirá vencer essa batalha. Como seus pais ficarão se o pior acontecer? Além de tudo, ainda há um vespeiro no telhado de sua casa... Ele é alérgico! Quando uma vespa-rainha invade seus sonhos com uma solução para todos os problemas, Steve acha que tudo se resolverá, ele só precisa dizer sim. Mas sim é uma palavra muito poderosa... Será possível voltar atrás?

Sabe aquele livro que que você demora a ler, mas quando pega não larga por nada? O Vespeiro foi uma leitura feita em poucas horas, que me prendeu de um jeito que ha tempo eu não lembrava como é gostoso ler certos livros!

O livro pode até parecer de certa forma infantil, mas se tratando de um livro voltado para o público mais jovem ele acabou me surpreendendo de uma forma muito positiva, primeiro por se tratar de um thriller, gênero esse ao qual eu normalmente não costumo ler por evitar a tensão, mas aqui o autor soube exatamente a forma de me deixar colada as páginas e a espera do que iria acontecer. Steve é um garoto que morre de medo de vespas, porém o maior medo que tanto ele quanto a sua família enfrentam atualmente é a condição de seu irmãozinho recém-nascido, ele tem uma rara doença congênita que os médicos ainda não sabem bem como tratar, com isso o clima em casa se torna algo pesado para todos, e Steve se preocupa com o que irá acontecer a seus pais caso seu irmão não sobreviva. 

Se já não bastasse seu medo pelas terríveis vespas, Steve descobre ser alérgico depois de ser picado por uma delas, mas as coisas se complicam quando ele começa a ter sonhos com criaturas aladas que ele acredita serem anjos, e mais, esses anjos vieram ajudar seu irmãozinho, eles podem curá-lo e então tudo ficará bem novamente, mas ao descobrir que na verdade quem visita seus sonhos é uma espécie de vespa e não um anjo como imaginara, Steve vai descobrir que terá que enfrentar medos muito maiores do que ser picado por elas. 

(Resenha) O Menino Múltiplo - Andrée Chedid

Livro no Skoob: O Menino Múltiplo
Título Original: L'enfant multiple
Autora: Andrée Chedid
Editora: Matin Claret
Páginas: 265
Ano: 2017

Filho de pai muçulmano egípcio e mãe católica libanesa, Omar-Jo carrega suas origens no nome. Durante a guerra do Líbano, em 1987, um carro-bomba leva seus pais e seu braço. E o menino de doze anos é enviado pelo avô, trovador, a Paris. É onde ocorre o encontro do Oriente com o Ocidente, do menino-duplo com as luzes, as cores, os sons e os movimentos do Carrossel de Maxime; o rabugento proprietário que, pouco a pouco, reencontra com o menino, então múltiplo, a alegria de viver. Alteridade, amor e tolerância fazem parte do enredo poético. A ser lido em voz alta.

Quando vi que a Editora Martin Claret estava lançando este livro fiquei muito curiosa, um dos motivos é por ser uma obra francesa de uma autora egípicia nunca lançada no Brasil, algo que já me chamou muito a atenção, mas além disso o livro ainda traz um tema bem interessante e atual, nos contando a história de Omar-Jo um menino que vive em uma situação que costumamos ver muito hoje em dia nas notícias de televisão que é a guerra do Líbano.

Tendo perdido seus pais e também um de seus braços na trágica explosão de um carro bomba, Omar-Jo se ver sendo enviado a um país diferente, agora órfão, enfrentando o desafio de recomeçar uma nova vida em meio ao desconhecido, porém o menino de apenas doze anos vai conquistando o leitor em cada página. Chegando a Paris conhecemos Maxine e sua empreitada de comprar um carrossel, mesmo contrariando seus familiares, e é nesse cenário lúdico que ele conhece Omar-jo deitado ali entre os bancos,  Maxine logo trata de enxotá-lo de lá, mas irá descobrir que a teimosia do garoto é maior do que imaginava.

Falar sobre esse livro é algo complicado, escrito de maneira sutil e delicada a autora nos entrega uma verdadeira obra prima, a história é cheia de sentimentos, perdas, superação, esperança, e não podemos deixar de pensar em Omar-Jo e em todas as demais crianças que se encontram na mesma situação de refugiadas devido a guerra que assola seus países.

(Resenha) Os Meninos Que Enganavam Nazistas - Joseph Joffo

Livro no Skoob: Os Meninos Que Enganavam Nazistas
Título Original: Un sac de billes
Autora: Joseph Joffo
Editora: Vestígio
Páginas: 320
Ano: 2017

Paris, 1941. O país é ocupado pelo exército nazista e o medo invade as casas e as ruas francesas. O poder de Hitler se mostra absoluto e brutal na França… É durante um dos períodos mais turbulentos da História que a emocionante narrativa de Joseph e Maurice se desenrola. Irmãos judeus de 10 e 12 anos de idade, eles perambulam sozinhos pelas estradas, vivendo experiências surpreendentes, tentando escapar da morte e em busca da zona livre para ganhar a liberdade. Essa é uma história real, autobiográfica, cuja espontaneidade, ternura e humor comprovam o triunfo da humanidade e da empatia nos momentos mais sombrios, quando o perigo está sempre à espreita… Os meninos que enganavam nazistas conta a fantástica e emocionante epopeia de duas crianças judias durante a ocupação, narrada por Joseph, o mais jovem.

Quando recebi o livro da Editora Vestígio imaginava uma história completamente diferente da que li, o que para mim já foi uma grata surpresa por se tratar de uma obra autobiográfica, esperava ver a narrativa do autor quanto as dificuldades enfrentadas durante a época do nazismo, o que se tornou ainda mais brutal sendo contada do ponto de vista de uma criança.

Joseph é um menino judeu de apenas dez anos, que não entende nem sequer o que é ser um judeu, ou por que isso o torna diferente dos demais, então quando o pai explica que ele e seu irmão Maurice terão que deixar o lar deles e fugir ele procura entender o que exatamente é ser um judeu, e por que isso parece ser algo tão ruim.

Acompanhamos esses dois garotos fugindo dos soldados alemães, e dos tão temidos campos de concentração, e nos emocionamos em como eles conseguem ajuda de pessoas mais inesperadas em sua jornada pela França até se encontrarem com seus irmãos mais velhos.

(Resenha) ABC do Amor - A.C. Meyer, Brittainy C. Cherry e Camila Moreira

Livro no Skoob: ABC do Amor
Autores: A.C. Meyer, Brittainy C. Cherry e Camila Moreira
Editora: Galera Record
Páginas: 266
Ano: 2017

O amor é o personagem principal desta antologia que reúne três das mais românticas autoras da atualidade. Inconveniente, não retribuído, desejado, com final feliz ou sem esperanças, o amor não sai de moda. Em Doce reencontro, o destino encontra a saudade. Jade nunca esqueceu o ex-namorado, que terminou tudo e a trocou pela carreira. Mas a receita de um grande amor nunca desanda. O que acontece quando os dois se reencontram? O perdão é capaz de mudar a história em As cartas que escrevemos. Quando Jake retorna à cidadezinha onde cresceu, o agora ator famoso só esperava ver o seu grande amor mais uma vez. Mesmo que fosse no altar. Com outro homem. É possível fazer Ana Louise mudar de ideia? Além das cores prova que o amor pode nascer do desejo. Alice acabou com o pior tema no projeto final da faculdade. Ela precisa escrever a biografia de Leandro, um artista plástico temperamental, fechado e extremamente gato. A atração entre ambos é intensa, mas os fantasmas do passado podem atrapalhar tudo.

O ABC do Amor é um livro escrito por três autoras, já conhecidas por mim, que são a A.C. Meyer, a Brittainy C. Cherry, e a Camila Moreira. Cada uma delas, escreveu uma história diferente, de curta duração, mas que compõe esse livro. Já adianto que esse livro é destinado aqueles românticos de plantão, pois temos três histórias distintas em pouco mais de 200 páginas, onde tudo gira em torno do romance.

A primeira história é escrita pela A.C. Meyer, que eu “conheci” quando li Cadu e Mari, e você pode ver o que eu achei dessa história clicando aqui. Eu considero a Meyer uma típica romântica incorrigível, pois suas histórias geralmente são bem clichês, e no estilo literatura de mulherzinha, mas são sempre muito fofas. Em Doce Reencontro temos dois jovens que se apaixonaram perdidamente um pelo outro, mas que fizeram escolhas que acabaram lhes separando. Jade agora é uma empresária bem-sucedida que tem uma confeitaria onde ela produz bolos de casamento, e em um certo dia, uma das suas clientes leva o irmão para lhe ajudar na prova dos bolos, e qual não é a surpresa de Jade quando ela se depara com Alex, o seu antigo amor. Agora, após cinco anos separados eles voltam a se encontrar e tentam descobrir juntos se o que sentiam ficou de fato no passado ou ainda é real.

As cartas que escrevemos é a segunda história, e foi escrita pela Brittainy C. Cherry, nós temos um livro aqui no blog que foi resenhado pela Elidiane, que é O ar que ele respira, e você pode ser a resenha clicando aqui. Assim como a Elidiane, eu também já li O ar que ele respira e me emocionei bastante, então de certa forma eu já sabia o que esperar de As cartas que escrevemos, mas confesso que das três histórias essa foi a que menos gostei, acho que a Cherry precisava de um pouco mais de páginas para conseguir desenvolver a sua história, e acabou que os protagonistas não me conquistaram, infelizmente. Mas ainda assim, é uma história bonita, bem no estilo da Cherry. Nessa história temos mais um casal que foi separado também pelas escolhas que fizeram, só que dessa vez o reencontro se dará por causa do casamento da nossa protagonista, a Ana, com outro homem. E por causa disso, após muito tempo, Jake finalmente toma coragem para retornar a sua terra natal e rever o seu grande amor, antes que ela dê esse passo tão importante.

(Resenha) Sociedade J. M. Barrie - Barbara J. Zitwer

Livro no Skoob: Sociedade J. M. Barrie
Título Original: The J.M. Barrie ladie's swimming society
Autora: Barbara J. Zitwer
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Ano: 2017

Após passar por altos e baixos na vida, Joey ­ finalmente tem uma grande oportunidade: a empresa de arquitetura onde trabalha decidiu mandá-la para Inglaterra para supervisionar a restauração de uma antiga casa. A Stanway House é o lugar onde J. M. Barrie teria escrito Peter Pan, o livro favorito de Joey. Entretanto, a tarefa se mostra mais difícil do que ela imaginava. Até que um dia, enquanto corria pelo parque, Joey conhece um grupo de alegres octogenárias. Elas são membros da Sociedade de Natação de Senhoras J.M. Barrie. O desafio delas é nadar nas águas geladas do lago. A cada dia de Natal, desde 1864, os membros da Sociedade fazem uma competição ao ar livre. J.M. Barrie era o patrono e deu aos participantes um troféu, agora conhecido como Troféu Peter Pan. Essa sociedade, adorável e divertida, transforma a vida de Joey, e marca o início de uma amizade que a mudará de maneira inesperada. Encontrar o amor é muitas vezes apenas um mergulho em nós mesmos.

Se você assim como eu já leu Peter Pan, o famoso clássico de J. M. Barrie e amou cada página sobre as aventuras de Peter, e os seus amigos na Terra do Nunca, então tenho certeza que os seus olhos brilham quando as editoras lançam livros relacionados a essa obra que conquistou milhares de leitores pelo mundo. Então quando vi que o livro Sociedade J. M. Barrie iria nos contar um pouco sobre esse universo encantador e que ao mesmo tempo teria uma protagonista com uma história bem inusitada, não pensei duas vezes, e corri pra ler!

Iremos conhecer Joey Rubin uma mulher de trinte e sete anos, que trabalha pra valer no Apex Group uma empresa de arquitetura, e nos últimos tempos Joey vem trabalhando em um projeto em que está investindo bastante, podem acreditar pois é na casa de nada mais nada menos que J.M. Barrie, sim, o criador de Peter Pan, e além disso o autor favorito da nossa protagonista! E depois do colega de trabalho se acidentar fica decidido então que Joey irá supervisionar os projetos em Stanway House, ou seja, ela está de malas prontas para partir para a Inglaterra!

Já imaginou que sonho conhecer a casa onde morava o seu autor favorito? Pois é, mas chegando lá o destino irá reservar muitas surpresas para vida de Joey, incluindo conhecer um grupo de matronas que juntas formaram uma sociedade em que todas as manhãs todas elas tomam um banho em um lago incrivelmente gelado, além disso todas elas possuem uma amizade de anos, daquelas que com certeza gostaríamos de manter pelo resto das nossas vidas. E a Joey irá perceber que tem muito a aprender com essas senhoras,que irão lhe proporcionar momentos únicos, e de muito conhecimento.

(Resenha) Conto da Academia dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman

Livro no Skoob: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras 
Título Original: Tales From the Shadowhunter Academy
Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Páginas: 504
Ano: 2017

Os Caçadores de Sombras estão de volta numa novíssima aventura. Todas as histórias são verdadeiras. E, dessa vez, Simon Lewis está pronto para contar a dele.Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam.
Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes.
Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim.
Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.

Se você ainda não leu a série Os Instrumentos Mortais sugiro que leia apenas o último parágrafo dessa resenha, pois a mesma poderá contar alguns spoilers sobre alguns acontecimentos dos livros anteriores, apesar desse ser apenas um livro de contos. 

Sou uma fã assumida de tudo o que a Cassandra Clare escreve, e quando terminei a série Os Instrumentos Mortais, e fiquei sabendo do lançamento do livro Conto da Academia dos Caçadores de Sombras sabia que precisava lê-lo, pois iria me contar um pouco mais sobre o que aconteceu com o Simon depois dele esquecer completamente sobre os seus amigos e o mundo das sombras.

Depois de voltar a ser um humano novamente, e perder toda a sua memória relacionada ao mundo das sombras para salvar a vida dos seus amigos caçadores de sombras de ficarem presos numa dimensão infernal, Simon não é mais o Simon que conhecemos, ele agora não é mais um vampiro, e sim um  adolescente normal. Mas isso foi no final do último livro da série Os Instrumentos mortais. Agora em Conto da Academia de Caçadores de Sombras, vamos conhecer mais um pouco da personalidade desse novo Simon, a sua busca pelo autoconhecimento e realização, e suas tentativas de lembrar afinal quem ele era e quem ele está disposto a ser de agora em diante. 

(Resenha) Marca da Escuridão - Sylvia Day

Livro no Skoob: Marca da Escuridão
Título Original: Eve of darkness
Série: Marked #1
Autora: Sylvia Day
Editora: Faro Editorial
Páginas: 280
Ano: 2015


Amaldiçoada por Deus, caçada por demônios, desejada por Caim e Abel…Tudo isso em um dia normal de trabalho…
Anos atrás, Evangeline teve uma incrível noite de amor com um homem misterioso que ela nunca mais conseguiria esquecer. Mas aquele momento de prazer tornou-se um desastre de proporções bíblicas: ela recebera a Marca de Caim.
Empurrada para um mundo em que pecadores são marcados e transformados em assassinos de demônios, ela tem agora Caim como protetor e Abel como seu novo chefe, que também fica loucamente atraído por ela.
Eva torna-se então o novo e explosivo ponto de discórdia, no caso mais antigo de rivalidade entre irmãos.

Como é bom quando um livro supera as suas expectativas. Marca da Escuridão não é o primeiro livro da Sylvia Day que eu leio, eu já havia tentado embarcar na sua mais famosa série, Crossfire, mas não consegui dar continuidade à série. Quando eu li Toda sua, eu gostei da maneira como a Sylvia escreve, de forma fluida, e até instigante, porém eu não curti o desenvolvimento que ela deu a história, ela tem uma boa escrita, mas não conseguiu desenvolver o enredo que ela tinha nas mãos, e parecia que queria compensar isso carregando o livro de cenas hot, você pode saber mais sobre a minha opinião lendo a resenha que eu fiz do livro, clicando aqui.

Então, quando eu solicitei Marca da Escuridão para resenha, eu já sabia que seria um livro mais sensual (dá para ver pela capa) pois esse é o estilo de escrita da Sylvia, mas o enredo me deixou tão curiosa que eu decidi arriscar. E qual não foi a minha surpresa que assim que comecei a ler, eu já não consegui mais largar o livro, pois a Sylvia conseguiu desenvolver uma história que tem uma pegada mais hot, porém sem deixar outros elementos que também são interessantes de fora, ela conseguiu pesar tudo de maneira muito harmoniosa.

Marca da Escuridão é o primeiro livro da série Marked, narrado em terceira pessoa, onde o prólogo já começa com a protagonista no meio de uma missão, e é só depois que vamos saber como ela chegou no meio disso tudo, por isso, não fique assustada como eu fiquei, se sentido perdida, pois no decorrer da história vamos entender como tudo aconteceu.